Paciente com Covid-19 e síndrome de Fournier. Cenas fortes!

Por: Redação

O paciente J.M.B de 56 anos deu entrada em um hospital para tratamento da Covid-19 já em desenvolvimento da síndrome de Fournier tendo as duas enfermidades se agravadas em associação para a morte. Saiba qual foi a associação. 

Foto: direitos do portal S&DS

Cientificamente conhecida como fascite necrótica perineal (Síndrome de Fournier) é uma infecção grave dos tecidos moles, de causa não totalmente esclarecida, pode estar associada a procedimentos urológicos, proctológicos, ginecológicos, de diabetes melito, alcoolismo, desnutrição grave, idade avançada, hospitalização prolongada, carcinoma, corticoterapia, radioterapia, quimioterapia, defeitos sensoriais, falência renal, hemodiálise, vasculite, cirrose, lúpus e SIDA e alguns estados de imunodepressão acometendo ambos os sexos. É uma situação grave, que exige tratamento com antibioticoterapia de amplo espectro, fazendo necessário o desbridamento cirúrgico extremamente doloroso.

A sepse é a complicação mais frequente claramente relacionada à infecção sistêmica da (Síndrome de Fournier). A broncopneumonia é considerada a causa de óbito mais relatado. 

Foto: direitos do portal S&DS

Neste caso, o óbito ocorreu em razão da disseminação da infecção com comprometimento dos pulmões, que já estavam sendo inflamados pela Covid-19 que tem predileção em atacar esse tecido. Houve uma associação de bactérias e vírus atacando o tecido pulmonar.

O legado da Covid que antes se limitava a pessoas idosas com doenças crônicas, agora vai se ampliando às pessoas saudáveis como jovens e crianças, enfermidade esta sem resposta, mas com muitos “achismos” de leigos ignorantes que desconhecem suas fronteiras.