Deu Ruim – Trump é vaiado em comício no Alabama após pedir para apoiadores se vacinarem contra a Covid

Por: Redação

Por: Allan Smith NBC NEWS

O ex-presidente dos EUA, Donald Trump, fala durante um comício em Cullman, Alabama, EUA
| Reuters

O ex-presidente Donald Trump foi vaiado em um comício no sábado no Alabama depois de dizer para seus apoiadores que eles deveriam ser vacinados.

“E sabe de uma coisa? Eu acredito totalmente em suas liberdades. Eu faço. Você tem que fazer o que tem que fazer ”, disse Trump. “Mas eu recomendo: tome as vacinas. Eu fiz isso. É bom. Tome as vacinas. ”

Algumas vaias ecoaram da multidão do rally, que estava quase sem máscara.

“Não, tudo bem. Tudo bem. Você tem sua liberdade”, disse Trump, ecoando a retórica dos oponentes da máscara e das vacinas. “Mas acontece que eu tomo a vacina. Se não funcionar, você vai ser o primeiro a saber. Ok? Vou ligar para o Alabama, vou dizer, ei, quer saber? Mas [a vacina] está funcionando. Mas você tem suas liberdades que tem que manter. Você tem que manter isso. ”

Grandes áreas do Sul estão experimentando um aumento nos casos de Covid e hospitalizações por causa da variante delta altamente contagiosa do coronavírus. Cullman, onde o rali foi realizado, está experimentando um aumento nos casos que igualaram seu pico anterior no final de dezembro. A cidade declarou estado de emergência em Covid na quinta-feira para fornecer suporte emergencial extra para o comício.

O Alabama tem a menor taxa de vacinação dos Estados Unidos, com pouco mais de 36% de sua população totalmente inoculada, de acordo com um rastreador da NBC News. O governador do Alabama, Kay Ivey, um republicano, disse que “o pessoal não vacinado” é o culpado pelo ressurgimento de Covid no estado.

Em todo o país, a esmagadora maioria das hospitalizações e mortes por Covid estão ocorrendo entre americanos não vacinados, relatou o New York Times este mês.

Uma pesquisa de rastreamento de vacinas da Kaiser Family Foundation divulgada no início deste mês revelou que os republicanos foram o segundo grupo demográfico menos provável a ser vacinado, apenas acima dos americanos sem seguro com menos de 65 anos. Enquanto 57 por cento dos republicanos receberam pelo menos uma dose da vacina ou dizem que terá uma chance o mais rápido possível, 40 por cento dizem que nunca o farão, só o farão se for necessário ou ainda estiverem no modo de esperar para ver. Esse total de 40 por cento é o segundo maior dos 23 grupos demográficos pesquisados.

Trump já endossou a vacinação anteriormente, mas muitas vezes a combinou com advertências semelhantes. Na semana passada, depois de promover as vacinas em uma entrevista com Maria Bartiromo, personalidade da Fox Business, Trump afirmou que as próximas doses de reforço recomendadas pelo governo Biden são “uma operação lucrativa para a Pfizer”. (A administração de Biden recomendou injeções de reforço para aqueles que receberam as vacinas Pfizer e Moderna.)

A Pfizer, que Trump atacou de maneira semelhante anteriormente, não fazia parte da “Operação Warp Speed” de seu governo, a parceria público-privada para acelerar o desenvolvimento de vacinas. Trump não mencionou Moderna, que fazia parte do programa

Comentários