SES-DF informa que problemas em concurso público para o cargo de enfermeiro foram pontuais

Por: Ivan Rodrigues

Sobre supostas irregularidades no concurso público para o cargo de enfermeiro, apontadas por alguns poucos candidatos, que diversas disposições do edital não foram respeitadas, a Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal (SES-DF) informou que os problemas foram pontuais.

A 2ª Promotoria de Justiça de Defesa da Saúde (Prosus) requisitou informações à Secretaria de Saúde (SES) e ao Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC) sobre o certame realizado em 26 de junho, para o cargo de enfermeiro, já que outras provas, para outras áreas de atuação na saúde, também foram aplicadas sem maiores questionamentos de irregularidades.

A Secretaria de Saúde (SES) informou ao portal S&DS, mesma informação a ser enviada ao MPDFT, que a pasta esteve fiscalizando pontos de realização de provas,e, que não constatou nada que pudesse comprometer a lisura do certamente, em nenhuma das áreas.

A prova foi considerada uma das mais difíceis já realizada pela pasta por diversos concurseiros, que chegaram a elogiar que a mesma (prova) privilegiou quem realmente estudou muito.

“Embora tenha acertado apenas 70% da prova, gostei muito do nível da mesma que privilegiou quem realmente sentou e se dedicou a estudar. Não foi fácil, e muitos se decepcionaram com o alto nível da prova, ficando revoltados com a mudança de paradigma na forma de cobrar o conhecimento para nossa área de atuação. Não teve nenhuma irregularidade em minha sala de prova,” afirmou o enfermeiro Carlos Silva que veio de Goiânia para fazer a prova no Centro de Ensino Médio Ave Branca de Taguatinga.

Comentários

  • Elida disse:

    Eu fiz dois cursinhos um online tempos antes da prova e um presencial, me dediquei ao máximo e sinceramente acho que quem falou isso, é sem noção, pois mesmo que tenhamos passado, será justo que alguém que colou e quase gabaritou a prova ter direito de tomar posse no lugar de quem estudou e fez o que realmente conseguiu, eu sinceramente fico em um dilema, refazer e talvez não passar ou ficar com esta nota classificar e talvez não ser chamada devido as injustiças, nos resta, colocar nas mãos de Deus que seja feita a sua vontade.

  • Rânata disse:

    Não vi nada de irregularidades. Fiz 98 pontos e estou confiante que tudo dará certo.

  • Enfermeira Aline Dourado disse:

    Se tivessem estudado teriam passado! Agora, querem ganhar no tido “tapetão”. Não houveram essas irregularidades como relatado.

  • Pedro Thiago disse:

    Parabéns pela matéria Ivan. Vamos aguardar o desdobrar dessa situação. Vai dar certo.

  • Jonathasyx disse:

    Esse é o novo nível do burro/preguiçoso, denunciar irregularidades inexistentes pra anular uma prova que ele não é capaz de fazer 😉

  • Juliana Martins disse:

    Acho uma falta de empatia pessoas como esse colega dizer que ele sentou e estudou e os outros não estudaram, não posso afirmar se ele realmente se dedicou tanto assim, mas se o fez meus parabéns não fez mais que a obrigação de todos os candidatos. Mas houve várias irregularidades uma delas que não foi citada e que não houve equidade para alguns candidatos obesos, de estatura grande, teve pessoas que fizeram prova sentado no chão, usando celular, relógio, boné, salas que já haviam começado a prova e alunos fora de sala desestruturando seu emocional, nomes que estavam errados, etc. Quem tirou seus míseros 70 pontos não serão classificados para serem chamados agora com as vagas que foram previstas no edital. O meu direito começa quando o seu termina lembre-se disso.