Natal RN – Vereadores podem ter recebido propina na aprovação do Plano Diretor

Por: Redação

Uma coisa que os natalenses – potiguar sabem é se auto sabotarem quando se trata da política em seu estado. A exemplo é a luta em prol do valioso patrimônio público paisagístico e estrutural – Parque de Mirantes – que será entregue aos especuladores imobiliários que atuam na orla central de Natal. Dos quais, muitos são laranjas de figurões da política local.

PDN a toque de caixa

No dia 23 de dezembro, no apagar das luzes, por 25 votos a favor e apenas 4 contra, a maioria dos 29 vereadores da Câmara Municipal de Natal aprovou as modificações ao Plano Diretor de Natal (PDN). Mesmo diante da pressão dos eleitores que compareceram na Câmara Municipal, o projeto foi aprovado a toque de caixa como queria os especuladores imobiliários, investiga o portal.

O portal investigou e teve informações que em restaurantes da cidade o voto de muitos vereadores ao projeto foi negociado, por até R$ 100 mil reais, alguns chegaram até receber proposta de imóveis.   

O portal esteve em Natal e ouviu atuais e ex-garçons de alguns renomados restaurantes que afirmaram ter ouvido parte das negociatas.

“Foi em uma quarta-feira, à noite, presenciei três vereadores homens com dois empresários da construção civil já conhecidos no restaurante. Ouvi claramente um deles dizer: ‘Quanto pela aprovação do Plano Diretor?’. Os empresários ficaram cerca de uma hora e meia quando foram embora, ficando apenas os vereadores por mais um hora no estabelecimento”, afirmou o garçom que pediu anonimato.

O garçom recordou que na mesma semana, sexta à noite, os dois empresários estiveram com mais dois vereadores, sendo um homem e uma mulher.

O portal entrou em contato com os citados, mas não teve retorno, mesmo após passados quatro dias do contato mantido. Como a reportagem ainda trabalha no tema, os vereadores, caso tenham interesse, podem enviar suas defesas até o próximo sábado, quando será dado nomes aos citados em nova matéria.

Segregação e expulsão da população local

Sabedores que a praia de Ponta Negra tem apresentado menos potencial turístico com o passar dos anos – estudos técnicos de posse dos megas investidores [conglomerados da construção civil] querem transformar a já valiosa área em que se encontra Petrópolis, bairro nobre localizado na Zona Leste da cidade, em point (master) do turismo em Natal.

Vizinhança incômoda: Rocas, Mãe Luíza, Praia do Meio, Santos Reis serão pressionadas pelo processo de gentrificação para que o projeto avance em sua totalidade, situação já presenciada em outras regiões do Brasil.

A gentrificação corresponde ao processo de modificação do espaço urbano, em que áreas periféricas (pobres) são remodeladas e transformadas em espaços nobres ou comerciais. 

*Colaboradores: Eduardo Franco e Aline Santos

Comentários