COVID-19: ‘Vacinar ou não vacinar, eis a questão’

Por: Ivan Rodrigues

O movimento antivacina presente no mundo todo, compartilha das mesmas ideias de teorias da conspiração.

Os países com altas taxas de rejeição às vacinas são: Estados Unidos, França, Polônia, Rússia, Itália, Suíça…segundo o MDPI Covid-19 Vaccine Hesitancy .

“Ser ou não ser, eis a questão” que em inglês é, To be or not to be, that is the question, uma famosa frase dita por Hamlet durante o monólogo da primeira cena do terceiro ato na peça homônima de William Shakespeare (escrita entre 1599 a 1601), onde Hamlet está entrando em cena quando começa um monólogo. A frase de abertura do monólogo é “Ser ou não ser, eis a questão“.

“Ser ou não ser” é exatamente: existir ou não existir e, em última avaliação, viver ou morrer.

Adaptada para o atual contexto da Covid-19, precedida do movimento antivacina, temos: To vaccinate or not to vaccinate, that’s the question, ‘Vacinar ou não vacinar, eis a questão’, que encontra a resposta personalista no parágrafo acima, por mais que a pergunta pareça complexa, na verdade, é muito simples.

Vacinar ou não vacinar” se tornou um questionamento existencial contemporâneo sobre a pandemia do novo Coronavírus. A frase se tornou uma pergunta sobre a continuidade existencial da humanidade diante da mortífera Covid-19.

Comentários