O paciente com Covid que passou 1 ano e 4 meses no hospital, morreu depois de dizer que ‘não poderia mais viver assim’ após suspender todo o tratamento

Por: Redação

Crédito: SWNS

Ele passou os últimos 14 meses e meio no hospital, morreu depois de dizer que não poderia “viver mais assim”.

Jason Kelk, 49 anos, foi admitido no Hospital St James em Leeds, West Yorks, na Inglaterra em 31 de março do ano passado.

Sue, Jason Kelk no dia do casamento com sua filha, Claire Griffin

Ele permaneceu no hospital desde então, até esta manhã, quando foi transportado para um outro hospital próximo, onde passou suas últimas horas cercado por sua família.

Sua esposa, disse que a batalha de Jason se tornou demais e que ele decidiu suspender todo o tratamento.

>Tive Covid há seis meses, e, a parti daí, não tenho conseguido manter relações sexuais com minha companheira

Prestando homenagem a sua “alma gêmea” por 20 anos, Ela acrescentou: “Foi tão pacífico. Foi definitivamente importante para ele fazê-lo em seus termos.

“Mas ele está deixando uma quantidade enorme de pessoas absolutamente desoladas.

As pessoas podem pensar que ele não foi corajoso, mas meu Deus, ele foi corajoso.

“Eu realmente acho que sim.

“E eu só acho que essa é a coisa mais corajosa que você poderia fazer – dizer ‘Não quero mais viver assim’.”

Jason, que tinha diabetes tipo II e asma, foi internado no hospital em 31 de março de 2020 e poucos dias depois, em 3 de abril, foi transferido para a unidade de terapia intensiva.

Ele permaneceu lá desde então, lutando por sua vida em várias ocasiões depois que o vírus devastou seus pulmões e destruiu seus rins.

Jason passou a desenvolver problemas estomacais tão graves que teve de ser alimentado por via intravenosa quando começou a sucumbir.

Havia esperança de recuperação em março deste ano, quando passou 15 dias consecutivos sem o uso de ventilador.

Ele foi retirado de um filtro renal (hemodiálise) 24 horas por dia, 7 dias por semana, e estava se encontrando com familiares ao ar livre no jardim do hospital uma vez por semana.

Na época, ele revelou sua esperança de voltar para sua casa em Leeds, dizendo que queria “sentar no nosso sofá e comer peixe com batatas fritas take away enquanto assistíamos à televisão”.

No entanto, acrescentou: “Já perdi as esperanças em algumas ocasiões, principalmente porque mesmo agora o destino para o qual estou trabalhando parece tão distante.”

A recuperação de Jason continuou bem a ponto de ele ser capaz de beber xícaras de chá e comer bolo e voltar a uma de suas paixões – a programação de computador.

Infelizmente, no início de maio ele piorou e acabou tendo que passar alguns dias ligando e desligando o respirador antes de desenvolver duas graves infecções.

Sua esposa disse que “nunca realmente se recuperou” deles.

Ele precisou do ventilador em tempo integral novamente três semanas atrás e ela disse que foi nesse ponto que ele decidiu que já estava farto.

Ela disse: “Ele só queria que tudo acabasse.

Os antibióticos funcionaram, mas seu ânimo havia desaparecido.”

Ela afirmou: “Acho que realmente o Jason de fevereiro de 2020 desapareceu. Esse é o Jason que conhecíamos. Mas o Jason que todos amavam ainda estava lá.

“Acho que tenho me preparado desde o início. Não que eu não acredite que ele possa fazer isso.

Sua esposa disse que Jason estava cercado por ela, sua mãe, pai e irmã quando ele morreu nesta manhã.

Ela disse que sentirá muita falta de seu senso de humor e de ele “simplesmente estar lá”, acrescentando; “[Minha filha] Katie escreveu um belo poema sobre ele e disse que éramos almas gêmeas e é exatamente isso que éramos.

“Certamente foi uma vida muito divertida com ele. Fizemos algumas coisas divertidas – mas tínhamos muitas coisas que ainda íamos fazer.”

Comentários