Inflação – o mercado de ações está caindo. Você deveria sair agora? E o Brasil, vai conseguir freá-la?

Por: Redação

CNBC e S&DS

Com as notícias de que a inflação está acelerando mais rápido do que em mais de uma década, os investidores estão nervosos. O Dow Jones Industrial Average caiu mais de 400 pontos na quarta-feira, e o S&P 500 caiu 1,5%.

Saiba por que as manchetes não devem influenciar você fazer nada precipitado.

A inflação está acelerando mais rápido do que em mais de uma década e os investidores estão nervosos.

Isso porque, quando o custo de vida aumenta, os retornos do investimento também precisam aumentar para que as pessoas mantenham o mesmo poder de compra. Mas nem sempre é assim. Como esse resultado, os investidores ficam com menos.

No Brasil, a inflação está em 6.76% em ocorrência nos meses de Abril e Maio. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), a inflação oficial do país, deste ano subiu de 4,81% para 4,85%. De janeiro a março, a inflação já acumula 2,05% e, nos últimos 12 meses, chega a 6,10%, não sendo consenso este último; mas, sim 6.76%.

Para 2022, 2023 e 2024 as previsões não passam de previsões, diante de um cenário político de um país sem reformas mais que necessárias.

“O risco é que, se a inflação continuar aumentando, isso deva engolir tudo o que você ganha”, disse recentemente Christine Benz, diretora de finanças pessoais da Morningstar .

As ações já estão refletindo as preocupações dos investidores, com o Dow Jones Industrial Average caindo mais de 400 pontos na quarta-feira, e o S&P 500 caindo 1,5%.

Embora a inflação possa ser um risco real para os investidores, é muito cedo para entrar em pânico, disse o planejador financeiro certificado Douglas Boneparth, presidente da Bone Fide Wealth em Nova York.

“Qualquer pessoa que acredita que pode ver o futuro está se enganando”, disse Boneparth.

Os sinais do que está por vir são mistos, disse ele. Por exemplo, os preços subiram rapidamente em abril , mas o relatório de empregos do mês foi bastante desanimador . Este último sugere que a economia pode não estar esquentando tanto quanto alguns acreditavam. “É cedo para fazer mudanças”, disse ele.

Apesar das quedas recentes, o mercado tem sido bom para os investidores no último ano.

De janeiro de 2020 até o início deste mês, o S&P 500 teve um retorno anual de mais de 20%, de acordo com a Morningstar Direct. Um investimento de $ 10.000 teria crescido para mais de $ 13.000.

E embora a inflação possa corroer os retornos do mercado, o dano não é tão ruim quanto você pode imaginar.

Entre 1900 e 2017, o retorno médio anual das ações foi de cerca de 11%, segundo cálculos de Steve Hanke , professor de economia aplicada da Universidade Johns Hopkins, em Baltimore. Após o ajuste pela inflação, esse retorno médio anual ainda é de 8%.

Geralmente, os consultores financeiros alertam contra fazer grandes mudanças em sua estratégia de investimento com base nas manchetes ou em qualquer evento.

“Para investidores de longo prazo, sugerimos manter o curso, se puderem”, disse Rob Williams, vice-presidente de planejamento financeiro da Charles Schwab.

Fazer isso compensa.

Nos últimos 20 ou mais anos, o S&P 500 produziu um retorno médio anual de cerca de 6%. Mas se você perder os melhores 20 dias do mercado nesse intervalo de tempo porque se convenceu de que deveria vender e reinvestiu mais tarde, seu retorno encolheria para 0,1%.

Ataques de volatilidade do mercado, por mais desconfortáveis que possam ser, devem ser esperados, disse  Allan Roth , fundador da firma de consultoria financeira Wealth Logic em Colorado Springs, Colorado.

“A dor é um sinal de que você está investindo bem”, disse Roth.

Comentários