A demanda do público pela vacina AstraZeneca cai após suspensão imediata da vacinação em grávidas pela Anvisa

Por: Ivan Rodrigues

A preferência do público no Reino Unido pela vacina contra o novo Coronavírus desenvolvida pela AstraZeneca e pela Universidade de Oxford havia caído desde os relatórios que a associam a alguns casos de eventos incomuns de coagulação do sangue.

Um estudo com quase 5.000 adultos em abril no Reino Unido descobriu que a preferência do público pela vacina AstraZeneca contra a Covid diminuiu drasticamente desde março.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), no Brasil , recomendou, na noite desta segunda-feira (10), a suspensão imediata do uso do imunizante da Astrazenca em grávidas.

*COVID-19 | Rejeição e temor a vacina produzida pela China. Veja as possíveis opções que estarão à disposição no Brasil

Pessoas que estão indo às Unidades Básicas de Saúde (UBS), do Distrito Federal, estão recusando a vacina da AstraZeneca, de acordo com profissionais que estão à frente da vacinação em todo o DF, segundo levantamento de S&DS.

Algumas pessoas estão enviando mensagens ao portal S&DS muito apreensivas quanto a tomarem o imunizante da AstraZeneca.

O chefe da unidade de pneumologia do Hospital Regional da Asa Norte (Hran) – referência em atendimento aos pacientes com Covid-19 – o pneumologista Paulo Feitosa -, integrante do Gabinete de Crise para Covid-19, afirmou ao portal S&DS, que seria uma “ignorância não tomar” a vacina.

Embora a crença de que cause coágulos sanguíneos tenha aumentado, a crença pública na vacinação continua forte. Não há salvação, sem vacinação.

Comentários