Animais têm sentimentos: cachorro chora ao acompanhar velório de sua dona ao lado do caixão

Por: Redação

Em 2012, grupo de pesquisadores comprovou que todos os mamíferos, répteis, pássaros, anfíbios, peixes e alguns invertebrados têm sentimentos. Os animais são como os seres humanos: sentem dor, medo, prazer e emoções positivas. Os animais sentem o que está acontecendo ao seu redor, ou seja, são seres sencientes.

Foto: Jailson Santos

Com o cachorro ‘Toy’ não foi diferente, ao acompanhar o velório de sua dona, Luzinete Lopes Diniz, que havia falecido após um infarto, na cidade de Camaçari, na região metropolitana de Salvador, até o animal chorava bastante e não saía do local do caixão.

*Com novo número de telefone e funcionamento de segunda a sexta-feira, das 8 às 17 horas, Hospital Veterinário é referência no Centro-Oeste

*Cães e gatos: lista dos selecionados e de espera para castração – 98553-2764

O velório aconteceu na casa onde ela morava, na quarta-feira (28), horas após ela ter tido um infarto. O cachorro ‘Toy’, que no início do funeral não deixava ninguém se aproximar do caixão para despedida.

“Ele ficava do lado, sempre chamando ela, arranhando o caixão. Queria entrar no caixão quando estávamos colocando o corpo dela “, contou Jailson Santos, dono da funerária Almeida Camaçari, que trabalhou no velório, e amigo da família de Luzinete Diniz.

Foto: Jailson Santos

Toy era tratado como um membro da família. O cachorro foi adotado por Luzinete Diniz quando ainda era filhote e se acostumou com o carinho da tutora.

“Ele estava com ela desde bebezinho. Ela tinha ele como filho, tratava como filho”, contou o amigo da família.

Jailson Santos quem escreveu um texto nas redes sociais contando como foi presenciar a despedida de Toy e Luzinete.

Comentários

  • Maria Ivonete de Abreu Barbosa disse:

    Eu vi o velório de uma senhora que o cachorro corria o tempo todo só parou triste em um canto quando o caixão foi embora, ele ficou muito agitado