Justiça determina que União forneça medicamento à base de canabidiol para 14 pacientes na PB

Por: Ivan Rodrigues

Pasta de canabidiol misturada com iogurte Folhapress

Pasta de canabidiol misturada com iogurte Folhapress

O tratamento é contra a epilepsia. A decisão atende ao pedido feito pelo Ministério Público Federal. O fornecimento da substância com base na maconha deve ser contínuo pelo prazo mínimo de um ano.

Para a juíza federal Cristiane Mendonça Lage, “existem evidências científicas de que o canabidiol-CDB possui propriedades anticonvulsivantes e apresenta significativo sucesso como terapia alternativa para casos de epilepsia refratários aos tratamentos convencionais (realizados com fármacos antiepilépticos), aliado à grande vantagem de não causar quase nenhum efeito adverso”.

“A ciência tem constatado que o uso de canabidiol se apresenta de maneira positiva na evolução do tratamento de frequentes crises convulsivas, acarretando uma melhoria significativa na qualidade de vida dos pacientes”, finaliza a magistrada.

Comentários