Na Balada, mulheres entregam suas calcinhas como símbolo de que quero transar com você

Por: Redação

Os frequentadores das baladas noturnas estão passando por um outro processo de atração amorosa que de longe lembra o antigo – xaveco – que nada mais é do que a aquela conversa de quem pretendia conquistar alguém.

Atualmente, o “xaveco” (conquista, paquera…) perdeu espaço entre as novas gerações que têm nos aplicativos de ‘pegação’ a certeza da transa garantida para quem apenas busca esse fim em uma noite e nada mais. 

A moda mais recente é a entrega da calcinha, mesmo que não seja a de uso, à pessoa a qual a interessada queira ter uma noite de prazer.

A calcinha geralmente é entregue em um saco de presente prateado por uma amiga ou através dos garçons que recebem uma gorjeta generosa.

O garçom e ‘entregador de calcinhas’, Atilas Dourado, 59 anos, de uma renomada boate de São Paulo, conversou com o portal #S&DS sobre a nova moda.

“Não ocorre apenas em nosso estabelecimento, amigos que trabalham em outras boates também ganham gorjetas para entregarem calcinhas. Confesso que já entreguei sem pacotes, literalmente a calcinha que a cliente estava usando, para um cliente que surpreso disse: Que isso! Respondi: É daquela cliente que manda te entregar, relata aos risos Atilas.

Comentários