Em briga de ‘casal lésbico’ e gay não se mete a colher?

Por: Ivan Rodrigues

Hoje (23), muito cedo, um casal lésbico entrou em briga corporal no calçadão de corrida na cidade do Riacho Fundo I, em Brasília.

As duas mulheres que estavam de alianças, pareciam lutadoras de UFC com seus socos e chutes certeiros, até agarrarem no cabelo umas das outras.

Eu, e mais três transeuntes que corríamos no local fomos tentar separar a briga, até que uma delas gritou: “Quem se meter vou denunciar por agressão a mulher”. Olhamos um para os outros e nos afastamos imediatamente delas mais do que de pressa.  

Nós três estamos sem celulares para ligar no 190 e acionar a Polícia Militar. Outras mulheres que também estavam fazendo suas corridas ao verem a cena passavam longe.

De igual modo, resolvemos seguir nossa trajetória e se encontrássemos uma viatura comunicar o fato, já que a parceira que mais estava apanhando não pediu nossa ajuda em momento algum quando nos aproximamos e nos oferecemos para separar a briga.

Mais tarde, encontrei um amigo na padaria que também esteve no calçadão, 30 minutos após nossa saída, que afirmou ter presenciado a cena e oferecido ajuda, pois uma delas já estava, inclusive sem alguns dentes da frente, mas ouviu a mesma frase que nós da mesma mulher.

Segundo ele, seguiu correndo, na esperança de encontrar uma viatura, pois também se encontrava sem seu celular, e, ao encontrar, comunicou o fato aos policiais.

Comentários