CLDF inaugura a TV Câmara Distrital, primeira emissora aberta do Legislativo local

Por: Redação

Foto: Reprodução/TV Web CLDF

Antes da solenidade, o presidente Rafael Prudente inaugurou placa comemorativa nos estúdios da emissora que passa a operar no canal aberto 9.3

Antes da solenidade, o presidente Rafael Prudente inaugurou placa comemorativa nos estúdios da emissora que passa a operar no canal aberto 9.3

Entrou no ar nesta segunda-feira (25) a TV Câmara Distrital, primeiro canal público aberto de Brasília (9.3). A cerimônia de lançamento, transmitida ao vivo, foi realizada no auditório da Câmara Legislativa (CLDF), após visita de autoridades e imprensa às instalações da nova emissora. Com programação 24 horas por dia, a TV vai cobrir todo o trabalho legislativo, bem como produzir e veicular conteúdo jornalístico, educativo, sociocultural, científico e de utilidade pública. O canal aberto foi possibilitado por meio de acordo de cooperação com a Câmara dos Deputados.

O presidente da CLDF, Rafael Prudente (MDB), destacou que a TV dará total transparência aos trabalhos legislativos e favorecerá a interação com a sociedade: “É a chegada da Casa do Povo na casa do povo”. Ele explicou que haverá produção própria e de parceiros e que a emissora, “em breve”, terá canal na Net e na Sky. “Criar instrumentos de fomento à transparência e de aproximação entre a democracia e o cidadão sempre foi uma importante aspiração nossa e é emocionante ver esse trabalho ganhando vida”, afirmou.

Prudente também anunciou o retorno do Troféu Câmara Legislativa de Cinema e a veiculação dos filmes vencedores do Prêmio na TV Câmara Distrital.

O primeiro presidente da CLDF, Salviano Guimarães, anunciou que doará uma película de 1948, elaborada pela Comissão de Polli Coelho, à TV Câmara Legislativa. O ex-distrital ressaltou a importância da comunicação que, segundo ele, é a “a arma principal” do legislador. “Ele tem a obrigação de comunicar à população o que faz e prestar conta das suas atividades”, afirmou.

O embaixador da Índia, Suresh Reddy, ressaltou a importância do veículo para a transparência do Estado. “É muito importante ter uma TV como essa, que conecte os representantes com os cidadãos que os elegeram”, afirmou.

Segundo a gerente de parceria da Rede Legislativa e vice-presidente da Associação das TVs e Rádios Legislativas, Alessandra Anselmo, a TV permite que o cidadão se informe sem filtros. “A população vai ter acesso diretamente ao que ocorre no legislativo, sem corte ou viés, e com a interação”, afirmou. O presidente da Comissão de Economia, Orçamento e Finanças da CLDF, Agaciel Maia (PL), também enfatizou o papel das TVs legislativas para a consolidação da democracia brasileira. “Trata-se de um instrumento democrático que possibilita ao cidadão, em casa, acompanhar e avaliar o trabalho dos deputados”, afirmou.

O segundo secretário da CLDF, Robério Negreiros (PSD), agradeceu aos servidores da Segunda Secretaria pela realização de estudo que estabeleceu todas as “condições estruturais e funcionais para a produção de programação, aquisição, operação dos equipamentos, transmissão de sinal e arquivamento de todo o conteúdo produzido”. Ele disse que encaminhou solicitação a Rafael Prudente pedindo a inclusão da TV no canal 29 da Sky e no canal 11 da Net “para que o alcance à população seja muito maior”.

Para o deputado Chico Vigilante (PT), a credibilidade da TV está na isenção de comunicar o que de fato acontece na CLDF. “Não é para falar bem da Casa ou dos deputados, é para mostrar do jeito que as coisas são”.  Ele também defendeu que o veículo “dê voz ao povo”, para que as autoridades possam ouvir as demandas sociais.

O secretário de Cultura e Economia Criativa do DF, Bartolomeu Rodrigues, afirmou que a história da CLDF recomeça com a inauguração da TV, veículo que, segundo ele, contribuirá com o cenário cultural de Brasília. “Nós vamos participar ativamente, com espírito de colaboração, para mostrarmos essa pungente cultura do DF”, ressaltou.

Segundo a secretária de Educação do DF, Hélvia Paranaguá, a rede pública é um “celeiro de boas práticas” e que, sua pasta, contribuirá com o conteúdo da TV. O superintendente do Arquivo Público do DF, Adalberto Scigliano, destacou a parceria com o novo canal, anunciando dois projetos na programação: Pioneiros, a história que ninguém contou e Olhar Pioneiro. “É um motivo de orgulho muito grande poder contribuir”, afirmou. Para a secretária de Esporte e Lazer, Giselle Ferreira, a televisão “é ainda um importante veículo”, destacando que “comunicação é política pública”. A secretária de Turismo do DF, Vanessa Mendonça disse que a TV permitirá a divulgação dos atrativos turísticos locais: “Temos muito o que mostrar para a população ter mais orgulho do que nós temos aqui”, frisou.

Ex-presidente da CLDF, a deputada federal Celina Leão (PP-DF), parabenizou Prudente pela realização de “um sonho antigo”. De acordo com a parlamentar, a TV “Vai iluminar os mandatos de todos os deputados e mostrar o quanto essa Casa trabalha para as pessoas”.

Parcerias

Além do acordo com a Câmara dos Deputados que permitiu a transmissão em canal aberto, a TV Câmara Distrital fechou acordos de cooperação técnica com diversas entidades da sociedade civil e órgãos de Estado para diversificar sua programação. 

Confira a lista dos parceiros:

Associação Brasileira de Televisão e Rádios Legislativas (Astral); o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Distrito Federal (Sebrae-DF) Instituto Nacional de Meteorologia – Inmet SEI; Universidade de Brasília – UnB; Governo do Distrito Federal – GDF; Secretaria de Estado de Comunicação; Companhia Imobiliária de Brasília – Terracap; Departamento de Trânsito do Distrito Federal – Detran/DF; Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal – DER; Arquivo Público do Distrito Federal; Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Distrito Federal Secretaria de Estado do Esporte e Lazer do Distrito Federal; Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal; Secretaria de Estado de Turismo do Distrito Federal; Secretaria de Estado da Mulher do Distrito Federal; Companhia de Planejamento do Distrito Federal – Codeplan; Serviço de Limpeza Urbana – SLU; Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento do Distrito Federal – Adasa Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal – Emater-DF; e Arquivo Público do Distrito Federal.
 

Mario Espinheira – Agência CLDF

Comentários