Mais de R$ 1 bilhão – Operação Trickster volta a assombrar governo Rollemberg

Por: Redação

Ex-governador do DF, Rodrigo Rollemberg (PSB-DF)

Preso ontem (12/04), pela Polícia Militar em Niquelândia, norte de Goiás, o empresário Ronaldo de Oliveira, 45 anos, suspeito de participação de um esquema milionário de fraudes no transporte público do Distrito Federal, que superou a cifra de R$ 1 bilhão, confessou para pessoas próximas, temer por sua vida se revelar tudo que sabe.

Segundo a fonte, Ronaldo chegou a comparar a situação vivida a do ex prefeito de Santo André, Celso Daniel (PT), que estava vinculado a um esquema de corrupção envolvendo empresários do setor de transportes e integrantes da Prefeitura de Santo André, que acabou morto após ser sequestrado em 18 janeiro de 2002.

Operação Trickster

Os supostos desvios e esquemas que teriam começado em 2014, no extinto DFTrans, foram investigados pelo Ministério Público (MPDFT) e pela Polícia Civil em 2018. Os promotores de Justiça denunciaram cinco pessoas por organização criminosa e crime de inserção de dados falsos em sistema de informações. Entre os denunciados consta Ronaldo de Oliveira.

Em 2019, após mandado de prisão, Ronaldo conseguiu uma liminar suspendendo a decisão. Em novembro de 2020, o Supremo Tribunal Federal (STF) suspendeu a liminar e determinou a prisão do suspeito. Desde então, ele era procurado.

A Justiça autorizou, em 2018, o sequestro de R$ 71 milhões em bens e dinheiro das contas dos envolvidos e de empresas das quais eram sócios. Os valores devem ser usados para ressarcir os cofres do erário do Distrito Federal.

Comentários