VAMOS FALAR SOBRE OPORTUNIDADES?

08 de Março de 2020

As mulheres estão realmente recebendo oportunidades iguais?

Você acha que uma mulher negra e pobre tem as mesmas chances de ascender social e profissionalmente que uma mulher branca de classe média? Você acha que um filho de empresário ou de um médico ou de um banqueiro tem as mesmas oportunidades que um filho de faxineira? Você acha um gay negro de periferia tem as mesmas oportunidades que um hétero de elite? Você acha que uma mulher trans tem as mesmas facilidades que uma mulher cis?

Não é apenas questão de esforço pessoal, renúncia, porque eu e muitxs somos esforçados, dedicados e inteligentes e, mesmo assim, não temos o mesmo acesso a oportunidades e “facilidades” de quem está no topo da pirâmide.

Quando eu uso o #DiadaMulher pra trazer esses questionamentos, é pra mostrar a evidência que a desigualdade não é apenas de gênero. Pra combater TODOS tipos de desigualdades, é preciso falar sobre EQUIDADE, que é diferente de igualdade, porque ninguém é igual a ninguém e buscar a igualdade é utópico, mas a gente pode repensar sobre equidade, que é tratar os “diferentes” de acordo com suas especificidades, respeitando-as.


É possível também lutar juntos pra reduzir desigualdade social e racial, que é o alicerce pras demais desigualdades, inclusive de gênero (entre homens e mulheres). Isso passa, principalmente, por decisões políticas.

Um exemplo: Quando você vai trazer alguém pra sua casa, você coloca qualquer pessoa? Com certeza NÃO, você estuda, convive, analisa antes pra trazer alguém pro seu convívio. O mesmo deve acontecer ao eleger alguém: Estude a proposta e trajetória. Não eleja político sem saber o que ele fez e faz, político com propostas voltadas pra banqueiros e elites. Esteja ao lado de quem almeja em suas propostas a equidade e redução de desigualdades, inclusive as de gênero. Vamos ter empatia, consciência e senso crítico.

Mulheres, não se submetam, não se reduzam, sejam abertas sempre à desconstrução! Se toda mulher soubesse do poder que tem, tudo seria diferente! Eu descobri o meu, espero que todas descubram o seu! 💕

Luanna de Castro e Silva Vieira
Enfermeira pela Universidade Federal do Piauí (UFPI). Especialização em Saúde pela Saúde Coletiva e Mestranda em Avaliação em Saúde, ambos pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)

2 Comentários

Leave a Comment