Servidores do Hospital Regional do Gama vinham mantendo quase (80) leitos de enfermarias como suítes particulares

22 de Setembro de 2019

[email protected]&DS______________

Os leitos que estavam bloqueados eram transformados em repousos de médicos e demais profissionais da unidade. 


São enfermarias que deveriam estar a serviço da população e foram transformadas em espaços privados, algumas até com armários embutidos foram encontradas em inspeção da nova direção. 


Um número grande desses espaços estavam sendo utilizados por profissionais de outros Estados que vêem fazer plantões nas sextas-feiras, sábados e domingos. Usando os espaços públicos para uso particulares, afirma a direção.


É inadmissível que a clínica pediátrica seja utilizada para esse fim enquanto várias crianças precisam de leitos” afirma a diretora administrativa Verbenia.


Servidores da unidade insatisfeitos entraram em contato com o site para relatar que os repousos estão sendo substituídos por cadeiras de acompanhantes. 


A direção em resposta afirmou não ser verdadeira tais afirmações, e, que, os servidores que vêem de outros estados devem buscar alojamentos próprios ou em conjunto, não penalizando os usuários para os quais os serviços são constituídos.


Em tempo, o Ministério Público do Distrito Federal por sua Promotoria de Saúde (Prosus) deu prazo de 10 dias para desbloqueio dos leitos do HRG.   

Novas reformas

4 Comentários

  • Anônimo disse:

    Uma vergonha dizer que são suítes de luxo. O espaço usado na antiga pediatria que foi desativada contra a vontade do corpo clínico e da própria populaçao do Gama e entorno. Deveriam antes dar manutenção nas camas quebradas, no teto caindo ou até mesmo na quantidade de esgoto que invade o hospital . Desejam um espaço que não era utilizado exatamente por ausência de interesse. O prédio todo deveria passar por uma investigaçao segura. Sem comentar sobre os escorpioes e o teto sendo um verdadeiro ninho de pombos (A direção sabe o que os pombos trazem com patologia aos ptes internados? Lógico que sabem! O que foi feito até então para resolver a questão?). A verdade é que os médicos, enfermeiros que permanecem no hospital agora são denunciados e afrontados por terem comprado com seu próprio dinheiro camas para o repouso ao qual tem dinheito dentro da lei. O HRG pede socorro. Quando ptes morrem e sobrecarregam os pronto socorros são exatamente por ausência de profissionais como médicos e enfermeiros e ausencia de gerenciamento, fiscalização e planejamento. Agora se desejam reabrir a pediatria, desejam estender algum PS até a antiga ala. Seja mais ético e comunique os servidores com a decência que outrora estava ausente quando não foi ofertado repouso para tal. O mais triste é que o pte sem médico é que perde o atendimento. Gostaria que a nova diretoria também lougrasse seu respeito a cada pte que sucumbe ao chão como um campo de guerra entre interesse político e demonstaçao de poder.

  • SILAS disse:

    Lembrando que foi o próprio GDF quem desativou a pediatria do HRG, afirmando que a demanda não justificava a manutenção do serviço ativo aqui, distribuindo os pediatras e demais servidores, tanto do Pronto Socorro Infantil, quanto da Clínica de Internação Pediátrica para outros setores da SES/DF.
    Hoje, o HRG perdeu grande parte de seus servidores e o dimensionamento de pessoal não comporta tantos leitos, haja vista que nesse meio tempo muitos servidores morreram, foram aposentados, pediram exoneração ou foram transferidos. Muito me admira que a nova diretora diga que não conhecia as condições de repouso no HRG, visto que não é diferente de outras unidades da SES/DF.
    Outra falácia é afirmar que se usam leitos que seriam destinados a pacientes… Os próprios servidores compraram os móveis que são usados nos locais de repouso. E posso dizer que, me muitos casos, são melhores que os leitos cedidos pelo GDF. Justamente para não penalizar os pacientes, tomando os reduzidos leitos disponíveis, que se diga de passagem estão muitos em péssimo estado de conservação.
    A diretoria deveria se preocupar em prover médicos em todos os períodos, em todas as clínicas, em providenciar a reforma estrutural do prédio, e não apenas estética, para que quando cheguem as chuvas, as asas do hospital não sejam inundadas, deveria se preocupar com a infestação de pombos, escorpiões que aparecem até nas gavetas de depósito de medicamentos, fiscalizar a comida servida pelo hospital, que muitas vezes foi servida com lavas e contaminadas e etc. Fato que motiva muitos servidores nem poderem alimentar-se no refeitório. Mas isso não parece ser prioridade. A prioridade desse governo sempre foi a privatização para que os desvios e as prevaricações sejam mais volumosas em favor dos empresários e amigos do Governador…

  • Como se já não bastasse os profissionais de saúde serem desvalorizados, mal remunerados e tendo que trabalhar em dois ou três empregos pra poder sustentar suas famílias, deixar de passar datas comemorativas com parentes pra dar plantões exaustivos, e ainda sem condições de trabalho digno pq faltam materiais e equipamentos pra dar atendimento ao paciente, tem que improvisar. Os profissionais não tem um repouso digno para o descanso. Essas salas estavam abandonadas.

  • Elza Aparecida disse:

    Se o governo passado tirou sob protesto de comunidade e servidores a pediatria e o pronto atendimento infantil do Gama e levou para Santa Maria. Deixando os setores vazios. Logo foram ocupados provisoriamente pelo CME e como o repouso dos profissionais. Porque onde estavam o star/ repouso haviam inundações, etc etc etc… . Eles passaram ocuparem o outro ambiente que o vídeo está divulgando. Deixando o antigo local do repouso para ser reformado e tirar os vazamentos do teto etc etc etc… Se a nova Gestão, já fez os reparos necessários no antigo local. Dando aos servidores/colaboradores condições dignas de descansarem. Nada impede de eles desocuparem a pediatria ou outro local mensionado. Lembrando que armários e algumas camas foi adquirida com o dinheiro dos próprios servidores. Estes deverao serem remanejados cuidadosamente para não ser danificado. O star dos profissionais da assistência que cumpre plantões de 12horas é direito. O servidor que faz 12h diurna, tem no mínimo 01 ( uma) hora de descanso intrajornada. Segundo a portaria 199. Já o plantão de 12 horas noturna o horário de descanso é maior, por se tratar de ser um horário penoso para os plantonistas. Devendo eles, organizarem se dividirem para o descanso. Assim, poderem recuperare suas energias e voltarem ao trabalho no plantão. Por isso, é importante que a Gestão valorize seus colaboradores, organizando um local de repouso/star livre de mofo, escorpiões, piolho de pombos e alagamentos nos períodos de chuvas. Assim, seus colaboradores terão star de enfermagem e médico com condições dignas. Afinal todos são servidores que precisam estarem bem na hora de atenderem os pacientes. Sem esquecer que a equipe da Assistência lida com vidas. Devem estar bem fisicamente e psicologicamente na hora de atender, medicar…

Leave a Comment