As mulheres negras mais ricas dos EUA segundo a Forbes


A cantora Rihanna fez fortuna com a música e com sua marca de cosméticos e lingerie

Além da carreira musical, Rihanna resolveu investir na Fenty Beauty, marca de maquiagem da qual é cofundadora, que ajudou a turbinar seu patrimônio, avaliado em US$ 600 milhões.

A parceira de Rihanna na Fenty Beauty é a LVMH Moët Hennessy Louis Vuitton SE (LVMH), holding francesa especializada em artigos de luxo.

A cantora também investe numa linha de lingerie chamada Savage X Fenty.


Tenista Serena Williams

A tenista Serena Williams é a única atleta na lista da Forbes – aparece em último lugar. Ao explicar por que incluiu a tenista na lista, a Forbes diz que ela investiu em 24 start-ups nos últimos cinco anos por meio da Serena Ventures, cujo portfólio de investimentos é estimado em pelo menos US$ 10 milhões.

Ela também lançou por conta própria uma linha de roupas em 2018, a S by Serena, e é acionista do time de futebol americano Miami Dolphins e do UFC.

“Ela tem mais de uma dúzia de parceiros corporativos e os US$ 89 milhões ganhos em prêmios (como tenista) equivalem ao dobro de qualquer uma atleta”, diz a Forbes.



A cantora Beyoncé cantoras aparece no ranking das mulheres mais ricas dos EUA

No mundo da música, além de Rihanna, a Forbes também lista Beyoncé como uma das mulheres mais ricas dos Estados Unidos, sem com tudo, fazer menção ao singelo patrimônio.



Oprah Winfrey

Celebridades da televisão também estão na lista. Em 10º lugar, Oprah Winfrey é, segundo a Forbes, dona de uma fortuna de US$ 2,6 bilhões.

Por 25 anos, Oprah apresentou um talk-show e acabou investindo seu salário milionário na construção um império no ramo das comunicações.

Ela é dona do canal OWN e, em junho de 2018, assinou um acordo com a Apple para produzir conteúdo original no formato de documentários e séries.

Oprah é ainda acionista dos Vigilantes do Peso, grupo do qual também é embaixadora.

Leave a Comment