Exploração do petróleo no pré-sal vai gerar mais riquezas para o País

Óleo e gás

Para especialistas, com novo modelo de exploração, impacto será positivo no Produto Interno Bruto brasileiro

Soma de toda a riqueza produzida pelo País em um determinado tempo, o Produto Interno Bruto (PIB) deve ganhar um impulso com a exploração de novos campos de petróleo na camada pré-sal. Como consequência do aumento no PIB, os brasileiros terão mais empregos e qualidade de vida no futuro.

“É um leilão em que, no curto, médio e longo prazos se geram recursos em níveis federal, estadual e municipal. Você colabora com o crescimento gerando emprego – é um evento que só traz benefícios para o País. É uma pena que tenhamos ficado tanto tempo sem leilões”, explicou o diretor do Centro Brasileiro de Infraestrutura (CBIE), Adriano Pires.

Para Pires, que já passou pela diretoria da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), com 30 anos de experiência na área, o alto potencial das reservas do pré-sal, além do alto investimento necessário para explorar a área, são fatores que vão impulsionar o crescimento econômico do País.

Investimentos e empregos

Mesma avaliação tem o diretor geral da ANP, Décio Oddone. Ele vê no leilão de pré-sal uma oportunidade de crescimento para o Brasil. “Com a retomada das atividades [de exploração], todas as áreas da cadeia de produção serão impactadas positivamente, com investimentos e geração de empregos”, disse.

Em termos práticos, o leilão de petróleo significa atrair mais investimentos, aumentar a arrecadação – tanto em nível municipal quanto federal –, e aumentar o desenvolvimento econômico social por meio do crescimento da economia e da criação de empregos. Estimativa da ANP aponta para R$ 100 bilhões de investimentos.

Leilões podem gerar mais de 500 mil empregos diretos e indiretos

Mais exploração, mais desenvolvimento

Na esteira da recuperação do setor produtivo, a indústria extrativa – onde está inserida a atividade do óleo e gás – foi essencial neste ano. No primeiro trimestre, a atividade industrial recuou 1,1%. Essa queda seria maior não fosse o desempenho da indústria extrativa, que saltou 9,7% na comparação com o mesmo período anterior.

“Quando a empresa compra um bloco, já se compromete a investir bilhões de dólares – um investimento alto durante todas as fases [da concessão]”, disse Pires. “Entre a compra do bloco e entrada em produção, você tem investimentos que vão acabar gerando emprego e influenciando o crescimento do PIB”, completa.

Fonte: Governo do Brasil, com informações da ANP, Abespetro e IBGE

Leave a Comment