Pelo WhatsApp, mulher com AIDS afirma para a amiga, ter transado com três homens sem camisinha no Carnaval

Qual é o ganho que se tem em passar AIDS para pessoas aleatoriamente com o único proposito de se fazer o mal? Andreia se vangloria para a amiga em mensagens pelo WhatsApp em ter transado com (03) três homens sem camisinha, sabendo a mesma ser portadora do vírus (HIV).

Irresponsavelmente e, de igual modo também conivente com a propagação do vírus (HIV), são esses homens que se propuseram a tal prática sexual sem a menor proteção. Ambos transaram apenas com uma parceira sexual no Carnaval do Rio de Janeiro? São esses que fazem da maior festa carnavalesca do Brasil, valer o ditado: “Quem está desprotegido é pra se contaminar”, como afirma Andreia em mensagem à amiga. 

A falta de consciência, associado com a irresponsabilidade das pessoas consigo mesma, demonstra-nos, com este episódio, que chegou até nós por uma fonte da área da saúde, que as pessoas estão fazendo das próprias vida e de terceiros, uma grande – roleta russa – com dois, três, milhares de projéteis. 

11 Comentários

  • G.A disse:

    Caro Ivan Rodrigues, descobri que tenho HIV recentemente e estou muito apreensivo em contar para minha noiva. Pode me ajudar? Moro em Brasília.

  • Pricila Ingrid disse:

    Ivan Rodrigues, a pratica do sexo oral pode ocasionar HIV-AIDS?

    • Jovens, antes do sexo na boca, coloque-o em suas cabeças

      A felação (sexo oral feito no homem pela mulher) e a cunilíngua (feita na mulher pelo homem) são considerados preliminares importantes na prática sexual, porém devem ser acompanhadas de medidas para evitar a transmissão de doenças sexualmente transmissíveis (DSTs).
      O preservativo é um dos dispositivos mais eficazes para se fugir de doenças como sífilis, cancro mole ou HPV (Papiloma vírus).
      Geralmente, quem usa a boca para o estímulo sexual (e não quem recebe), corre mais riscos de contrair algum tipo de doença. A boca tem várias bactérias como a vagina. A contaminação depende muito das circunstâncias. Quem pratica o sexo oral sem preservativo entra em contato direto com o sêmen ou as secreções vaginais, que não fazem mal algum à saúde desde que não tenham vírus ou bactérias. Como saber? Difícil de saber! O sêmen masculino, como as mulheres não ejaculam extenamente como os homens, é formado por espermatozóides que são proteínas, frutose, vitaminas e sais minerais. Não há comprovação da contaminação do vírus por meio do sexo oral, mas que algumas situações contribuem para a infecção, por exemplo: cortes abertos na boca, úlceras, machucados, garganta inflamada e doenças nas gengivas são porta de entrada para o vírus. Há muitas dúvidas se a felação e a cunilíngua transmitem o HIV. Minhas pesquisas em sites oficiais não encontrou nenhum caso confirmado ou relatado. Eu considero o sexo oral como uma prática de risco moderado que não se pode ser ignorado. Quando o sexo oral é praticado na mulher contaminada com o HIV, o risco de o homem contrai-lo é menor do que o contrário.

      Cuidados

      Ao fazer sexo oral num homem, recomenda-se que o parceiro use preservativo para evitar o contato direto da boca com o pênis
      Na prática do sexo oral numa mulher aconselha-se o uso de uma barreira que impeça o contato direto da boca com a vagina. A barreira pode ser uma camisinha cortada – formando um retângulo – ou filme de PVC, usado na cozinha
      Evite fazer sexo oral se tiver algum machucado, lesão ou inflamação na boca (inclusive gengivite)
      Evite fazer sexo oral se tiver algum sangramento na boca ou se acabou de escovar os dentes e houve sangramento
      Quem faz sexo oral em um homem deve evitar ejaculação na boca
      Na mulher, deve-se evitar sexo oral durante o período menstrual

      Pricila espero ter esclarecido suas dúvidas.

  • […] Leia uma história oposta a Saidy Brown: Pelo WhatsApp, mulher com AIDS afirma para a amiga, ter transado com três homens sem camisinha no C… […]

  • Paulo Cezar disse:

    Drº Ivan é uma situação de urgência! Eu e o Luiz estamos desesperados! Cara, nos ajude pelo amor que você tem a Deus!

    • Prezado Paulo Cezar, a revelação de um número de telefone ou foto em nada resolverá aquilo que já está consumado. Recomendo que procure uma unidade de saúde com a máxima brevidade possível. Tranquilidade! Não existem apenas um Ivan, um Luiz, um Paulo ou mesmo uma Andreia.

  • Luiz Pelicano disse:

    Caro Ivan Rodrigues, qual a possibilidade de ser revelado o número desta dita cuja? Estou disposto a pagar e bem!

  • Eliane Rebouças disse:

    Estou no Carnaval do Rio e recebi está mensagem de uma amiga, muito bem colocada pelo autor Ivan Rodrigues, o Ministério da Saúde deveria aprender a fazer igual, mensagem nua e crua na carne. Quem dá pra qualquer um sem camisinha dá nisso!

  • Eduardo Machado disse:

    Parabéns Dr Ivan pelas sábias colocações! A culpa são de ambos! Quase passei por uma situação dessa no Rio. Linda, cheirosa, bem produzida e quase uma transa, ela havia topado, minha consciência falou bem mais alto e não rolou. Hoje, camisinha é básico.
    Infelizmente, com um colega, em férias conosco no Rio, o final foi mais complicado, morreu em razão da situação como relatado acima. Já são 06 anos de saudade! Esteja em PAZ meu amigo.

Leave a Comment