A nova era da comunicação: governo Rollemberg a comunicação poderá ser o grande diferencial

Por: Ivan Rodrigues

Facebook: oficila

Facebook: oficila

Acredito que um dos grandes temores do governador, ao encarar as mudança dos secretários ainda no começo de sua gestão é o temor de que surgissem teses sobre a sua dificuldades em fazer escolhas acertadas.

Comentar todos querem, mas fazer acontecer exige um bocado de coragem. Quem dirá que não foi muita ousadia do novo governador, preservar os cargos do governo anterior, sob o argumento de uma gestão mais tecnicista, tomando a difícil decisão de deixar de fora do governo aqueles trabalhadores mais próximos que buscaram juntos a sua própria eleição, com lealdade e compromisso?

Mais ousado ainda foi manter afastados dos cargos do poder Executivo os parlamentares que historicamente recebem pastas para gerir e assim manter a paz política? Greves, mídia negativa, as incontáveis crises na saúde, no transporte, segurança, tudo isso é muito desgastante e não só pode, como depõe contra o Governador recém-eleito e que está começando a sua trajetória no Executivo.

Hoje, tudo o que pessoas comuns como nós dizemos pode chegar aos ouvidos dos Agentes dos Poderes e sobre eles certamente exerce muita influência. Isso não ocorria a até bem pouco tempo e, tenho certeza, nem para nós que emitimos opinião e nem para quem a recebe, as coisas ainda estão muito claras. Ainda não se criou de forma definitiva qual será o padrão de filtragem dessas informações. Assim, informações relevantes se perdem no mar de crueldades que são ditas diariamente.

Mesmo com tanta possibilidade de comunicação disponível, as pessoas se sentem distanciadas da gestão, porque talvez os gestores não estejam abertos ao diálogo, ou porque, talvez, a expectativa tenha aumentando também entre os cidadãos. Cada um quer que as coisas sejam feitas à sua maneira. O único consenso é a discordância. Acho que no governo Rollemberg, a comunicação será o grande diferencial.

Sinto que os blogueiros, muitos com audiência invejável, com formação jornalística, tentando se estabelecer profissionalmente, são os principais atingidos, pois as informações chegam a eles de um modo especialmente narrado e muitas vezes tomam forma de denúncia. Eu diria que os blogs estão se tornando um forte instrumento de controle social, isso porque, atualmente, não se credita à mídia televisiva a mesma importância de antes.

Fernanda Oliveira é advogado, servidora pública e colunista  convidada

Fernanda Oliveira é advogado, servidora pública e colunista convidada

Acredito que essa relação vai forçar a criação de regras mais específicas sobre o direito de imagem em médio prazo, e haverá uma melhor definição sobre a questão moral envolvida nas publicações, trazendo à tona a questão do interesse e relevância pública da divulgação de certos assuntos e mais, vai forçar o poder público a trabalhar de forma mais transparente. E isso é bom. Deve doer muito, mas com resultado positivo, certamente, quando o equilíbrio chegar.