Saiba como é investido o dinheiro da Saúde Pública do Distrito Federal

Por: Ivan Rodrigues

Quadro de Detalhamento das Despesas da Saúde

†††† Atenção Básica;
†††† Atenção de Média e Alta Complexidade Ambulatorial e Hospitalar;
††† Vigilância em Saúde;
†† Assistência Farmacêutica;
††††† Gestão do SUS;
†††† Investimentos na Rede de Serviços de Saúde.

  • 2% são para investimentos;
  • 17% custeio da máquina e
  • 81% para pagamento de pessoal.

Clique na imagem.

Atenção Básica; Atenção de Média e Alta Complexidade Ambulatorial e Hospitalar; Vigilância em Saúde; Assistência Farmacêutica; Gestão do SUS; Investimentos na Rede de Serviços de Saúde SIGGO 2 SIGGO 3 SIGGO 4 SIGGO 5 SIGGO 6

Atenção Básica; Atenção de Média e Alta Complexidade Ambulatorial e Hospitalar; Vigilância em Saúde; Assistência Farmacêutica; Gestão do SUS; Investimentos na Rede de Serviços de Saúde SIGGO 8 SIGGO 9 SIGGO 10 SIGGO 11 SIGGO 12

Atenção Básica; Atenção de Média e Alta Complexidade Ambulatorial e Hospitalar; Vigilância em Saúde; Assistência Farmacêutica; Gestão do SUS; Investimentos na Rede de Serviços de Saúde SIGGO 14 SIGGO 15 SIGGO 16 SIGGO 17 SIGGO 18 SIGGO 19 SIGGO 20

Comentários

  • hipolito disse:

    OlA Ivan!!
    Li em jornal de grande circulacao que o governo quer construir um hospital no gama e outro na ceilandia e vai aumentar para 80% a cobertura do saude da familia. Pois bem, quantos profissionais da enfermagem seriam necessarios para trabalhar nesses hospitais e no programa saude da familia?
    Obrigado

    1. Caro Hipolito, bom dia. Realmente o governo do DF quer construir dois hospitais, em parte, no Gama seria a troca do antigo por uma construção nova, em Ceilândia, realmente a cidade ganharia outro hospital. Importante lembrar, o governador Rodrigo Rollemberg pretende fazer isso com Parceira Público Privada. Alguns hospitais seriam geridos por identidades não governamentais, a exemplo do hospital da Criança de Brasília, em regime celetista. Há quem defenda, e também, há, quem sataniza essa ideia.

  • Faz mais de 5 meses que os postos de saúde do DF e os Hospitais não recebem reagentes para exames de sangue simples como glicose por exemplo…

    Ou seja, necessitamos fazer exames para obter diagnósticos e prescrever o tratamento mas não é possível!!!

    1. A Saúde do DF passa por uma crise sem fim. Sabem de quem é a fatura? Quem sempre esteve a frente do SUS? Agora, em um piscar de olhos, serão os salvadores daquilo que sucatearam! Saúde se faz com orçamento, gestão e controle, o resto são interesses pessoais de classes.