SES-DF: órteses sob medida para crianças no Centro Especializado em Reabilitação II

Por: Redação

O atendimento em parceria com a Oficina de Órteses e Próteses do DF começa pelas Unidades Básica de Saúde

A pequena Bella, 4 meses, enfrenta sequelas causadas por uma parada cardiorrespiratória. Ela precisa de órteses que mantenham pés e mãos na posição correta e evitem que os dedos fiquem dobrados. A mãe, a vendedora Raquel Galvão, encontrou solução no Centro Especializado em Reabilitação (CER II), em Taguatinga. “Consegui o atendimento que ela precisa.”

Foto: Tony Winston – Agência Saúde-DF

A equipe do CER II produziu órteses sob medida para as mãos e os pés da Bella e de outras crianças no Dia da Órtese, nome da ação promovida pela unidade na quarta-feira (13). A oficina, voltada para o público infantil, ocorreu em parceria com a Oficina de Órteses e Próteses do DF.

O CER II buscou inovar na produção de órteses abrindo mão de órteses pré fabricadas, compradas prontas, sem medidas e usando material termoplástico moldável de baixa temperatura, no próprio paciente, como explica a terapeuta ocupacional Fernanda Alcântara. “A gente aquece o material e faz a moldagem na própria pessoa. À medida que o produto seca, fica enrijecido na posição que o paciente precisa”, conta.

A órtese é indicada nos casos em que o paciente não consegue manter uma parte do corpo na posição funcional; quando há presença ou tendência à deformidade; e quando há necessidade de repouso e imobilização de uma articulação.

A dona de casa Adrielle Oliveira também esteve na unidade durante o evento para levar a filha Talita, de 1 ano e 6 meses. A criança é paciente do Núcleo de Atenção Domiciliar (Nrad) de Taguatinga, que aconselhou a ida ao CER II. “Trouxe para ela ser consultada por uma fonoaudióloga e também e para fazer as órteses dos pés e das mãos”, comenta.

Nos últimos quatro meses do ano passado, o centro realizou mais de 13 mil atendimentos, entre primeira consulta, retornos, acolhimentos e procedimentos. Para acessar o CER, o usuário é encaminhado por meio de uma Unidade Básica de Saúde (UBS).

DIPOP – DIRETORA DE PROGRAMAÇÃO DE ÓRTESES E PRÓTESES (61) 2017-1145 RAMAIS: 4178 e 4179

WILLIAN MATOS, DA AGÊNCIA SAÚDE-DF | EDIÇÃO: MARGARETH LOURENÇO | REVISÃO: JULIANA SAMPAIO

Comentários