Médico é afastado após discutir com enfermeiro por prescrição de 4 ampolas de dipirona endovenosa

Por: Redação

Na discussão, houve troca de xingamentos. Médico chamou colega de ‘enfermeirozinho’. Coren-RR repudiou episódio; CRM disse não considerar ‘razoável e justo’ o afastamento apenas do médico.

Um médico foi afastado das funções após discutir com um enfermeiro no Pronto Atendimento Cosme e Silva, unidade de Saúde do governo, em Boa Vista. O bate-boca ocorreu nesse domingo (29), na frente de pacientes e outros profissionais que estavam de plantão, e foi registrado em vídeos compartilhados nas redes sociais.

Houve xingamentos, ofensas e o médico chamou o colega de plantão de “enfermeirozinho”

A discussão, conforme o Conselho Regional de Enfermagem de Roraima (Coren-RR), ocorreu porque o enfermeiro questionou o médico sobre a quantidade de dipirona que ele havia prescrito a um paciente.

Leia também: Após 10 anos, médico abandona a medicina por mais qualidade de vida

O Conselho Regional de Medicina informou que vai tomar providências, mas não considerou “razoável e justo” o afastamento apenas do médico (veja abaixo nota dos dois Conselhos).

“Ele prescreveu quatro ampolas de dipirona endovenosa e uma técnica de enfermagem achou estranho, por ser uma dosagem bem elevada. E ela entrou em contato com o enfermeiro, que perguntou ao médico. Ele não gostou porque disse que o médico era ele”, explicou a presidente do Coren, Janimere Soares.

Os vídeos mostram o médico, vestido de camisa azul, e o enfermeiro, de jaleco branco, de frente um para o outro e discutindo alto. Em um determinado momento, o médico xinga o enfermeiro, que revida.

“Você não tem o direito de vir me ofender”, diz o enfermeiro ao médico, que responde: “democracia.”

Discussão foi na frente de pacientes e outros servidores de plantão na undidade

Discussão foi na frente de pacientes e outros servidores de plantão na undidade — Foto: Reprodução/Rede Amazônica

As imagens mostram também o médico falando que é “faixa preta em Jiu-Jitsu”, quando o enfermeiro pede para que ele não o toque. Após isso, o enfermeiro fala para ele ir para o consultório e ele, em tom de ironia, presta continência ao colega de plantão.

“Sim, senhor, Vamos lá: a medicina vai prestar continência ao ‘enfermeirozinho’. Sim, senhor, enfermeirozinho”, disse o médico. O vídeo acaba com os dois saindo para “conversar lá fora”.

Veja o vídeo aqui gravado por paciente.

Em nota, a Secretaria de Saúde disse que o médico pode também ser afastado de outras unidades de saúde do estado, mas não disse por quanto tempo.

“A Secretaria de Saúde informa que o médico foi afastado da escala de plantão no Pronto Atendimento Cosme e Silva. E está em contato com a empresa responsável pela contratação do profissional como parte das providências adotadas. E reforça ainda que se o médico estiver lotado em outras Unidades da rede estadual, será afastado”, cita nota da secretaria.

O Coren-RR (Conselho Regional de Enfermagem de Roraima) repudiou o episódio, defendeu o enfermeiro e ressaltou a importância dos profissionais durante a pandemia.

“Um enfermeiro, enquanto desempenhava sua função, foi vítima de várias declarações e ofensas proferidas por um médico, também de plantão no mesmo local. O Coren-RR repudia todo e qualquer ato de desrespeito.”

O órgão também disse que deve abrir um processo interno e vai encaminhar o caso ao CRM-RR.

Já o CRM-RR (Conselho Regional de Medicina) disse não achar justo que apenas o médico seja afastado e que vai “tomar as providências legais para esclarecer os fatos”.

“Não se mostra razoável e justo, contudo, que diante de conflito entre dois profissionais, apenas um seja afastado imediatamente das funções, sem que se tenha observado o contraditório e ampla defesa”, diz nota do CRM-RR.

Médico e enfermeiro discutem na frente de pacientes no Cosme e Silva, em Boa Vista.

Nota do Coren-RR

O Conselho Regional de Enfermagem de Roraima tomou conhecimento de um lamentável incidente ocorrido na manhã de hoje, 29, na Policlínica Cosme e Silva, onde um enfermeiro, enquanto desempenhava sua função, foi vítima de várias declarações e ofensas proferidas por um médico, também de plantão no mesmo local.

O Coren-RR repudia todo e qualquer ato de desrespeito. Os profissionais de Enfermagem, que estão na linha de frente contra a pandemia, não merecem esse tipo de tratamento e, muito além de uma ofensa, é importante frisarmos a valorização e o respeito a cada profissão.

Por fim, o Coren-RR reitera seu repúdio às declarações do profissional médico, que desconhece os limites de sua atuação e afirma que tomará todas as medidas legais, e cumprirá o seu papel de acolhimento e suporte ao profissional enfermeiro que foi vítima desse ato.

Neste contexto de pandemia, a importância de cada profissional de Enfermagem ficou ainda mais evidente. Responsáveis direto pelo cuidado da saúde da população, não merecem esse tipo de tratamento deselegante e ofensivo.

Portanto, repudiamos qualquer ato dessa natureza e conclamamos aos profissionais da enfermagem a não permitir que pessoas inescrupulosas maculem a imagem da nossa valorosa profissão.

Mais do que nunca, OS PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM MERECEM RESPEITO!

Nota do CRM

O Conselho Regional de Medicina de Roraima informa que em relação ao fato ocorrido entre profissionais de saúde envolvendo um médico, na Policlínica Cosme e Silva, na data de 29/08/2021, irá tomar as providências legais, esclarecendo os fatos e apurando a conduta do médico.

Não se mostra razoável e justo, contudo, que diante de conflito entre dois profissionais, apenas um seja afastado imediatamente das funções, sem que se tenha observado o contraditório e ampla defesa.

O CRM-RR repudia comportamentos antiéticos entre profissionais e para com os pacientes.

Por G1 RR e Rede Amazônica — Boa Vista

Comentários