Eleições 2022: A volta dos que não apareciam nas ruas

Por: Ivan Rodrigues

Ivan Rodrigues

No DF, existe uma peculiaridade aos demais Estados da Federação, que é quando os políticos deixam suas mansões e belíssimos apartamentos nas zonas elitizadas das cidades, para terem que visitar a dita: periferia, favelas, comunidades… a depender da região geográfica a nomenclatura muda para nomear o local de moradia do trabalhador assalariado e informal.   

 
Os pretensos candidatos ao Governo do Distrito Federal (GDF), começaram suas visitas àqueles pelos quais não fizeram nada em 4 anos de seus mandatos como representantes do povo pagos com recursos públicos para isso. 


Visitação em Escolas Públicas, Creches, Feiras e até mesmo, para os mais corajosos os Hospitais Públicos, sem apresentar entregas à comunidade só vem escancarar o quão parasitas são esses políticos atrás de votos dos mais humildes. Se apresente entre vós aqueles que estiveram nas ruas, nos ônibus, nos hospitais ouvindo e solucionando a demanda do povo para pleitearem o governo de Brasília.


É muito fácil dizer que está ruim e precisa melhorar quando Vossas Excelências nada ou pouco fizeram para a melhoria estando vós em seus gabinetes com sistema de Ar-condicionado, café, água, serviço médico, diárias, verbas indenizatórias, combustível e auxílios da vergonha pública à disposição. 


É preciso instituir o fim da reeleição para os cargos legislativos e o mandato de cinco anos para os cargos do executivo, sem direito à reeleição. A política tem de deixar de ser profissão e negócio em família.

Comentários