R$ 5,7 milhões anuais | Ministério da Saúde reconhece compromisso da gestão Ibaneis com a saúde e volta com repasse federal

Por: Redação

Governador Ibaneis Rocha

Na gestão anterior do ex-governador Rodrigo Rollemberg (PSB-DF), as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), não estavam funcionando de acordo com as exigências do governo federal, razão pela qual o Distrito Federal perdeu o recurso anual de R$ 5,7 milhões, que seriam destinados às seis unidades assistenciais.

O governador Ibaneis Rocha (MDB), vencedor da eleição contra Rollemberg, recuperou e manteve as unidades em pleno funcionamento, dentro dos padrões exigidos pelo Ministério da Saúde (MS).

A gestão socialista deixou de credenciar a UPA de Sobradinho junto ao MS, com isso, a mesma não recebia recursos federais, vai passar a recebê-los conforme estabelecido pela Portaria GM/MS nº 3.930, de 31 de dezembro de 2020, após já sanada essa situação pela atual gestão.  

Em 2016, o Ministério da Saúde suspendeu o repasse para a UPA de maior atendimento no DF, a de Ceilândia, por estar fora dos padrões do protocolo assistenciais.

Dois anos depois, após vistoria do MS, mais quatro UPAs: a do Núcleo Bandeirante, do Recanto das Emas, de São Sebastião e de Samambaia perderam recursos por mesmo descaso.

“A unidade de Sobradinho nunca tinha sido credenciada. Agora, as UPAs estão reformadas e contam com equipes completas, de quatro a cinco médicos por plantão”, informa Nadja Vieira superintendente da Unidade de Atenção Pré-Hospitalar. 

Balanço de atendimento em 2020 das seis UPAs do DF

Foram realizados 1,2 milhão de atendimentos, entre classificação de risco, observação 24 horas com atendimento médico.  

UPA de São Sebastião: 236.543 atendimentos;

UPA de Samambaia: 208.425 atendimentos;

UPA de Ceilândia: 208.211 atendimentos;

UPA de Sobradinho: 199.745 atendimentos;

UPA do Recanto das Emas: 196.171 atendimentos;

UPA do Núcleo Bandeirante: 162.632 atendimentos. 

Em 13/04/2020, Ibaneis assinou a ordem de serviço para iniciar as obras de sete novas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), que já estão em fase avançadas de construção, para aumentar o aporte da rede pública de saúde de Brasília. O investimento foi de R$ 28,1 milhões que contou com o apoio de emendas parlamentares.

Confira o endereço das novas UPAs:

As novas UPAs estão sendo erguidas em Brazlândia, Ceilândia, Gama, Paranoá, Planaltina, Riacho Fundo II e Vicente Pires.
As novas UPAs estão sendo erguidas em Brazlândia, Ceilândia, Gama, Paranoá, Planaltina, Riacho Fundo II e Vicente Pires.

– Brazlândia (Vila São José, Q 37, AE 1, Posto de Saúde)

– Paranoá (Paranoá Parque Quadra Comercial 1 AE 4 EPC)

– Gama (Setor de Indústria QI 7, Área Reservada 2)

– Ceilândia (Expansão do Setor O, QNO 21, AE D)

– Vicente Pires (Rua 10 Qd 4D Chácara 135)

– Riacho Fundo II (QN 31 Conjunto 3 Lote 1)

– Planaltina (Setor Habitacional Mestre D’armas, Q 23 MD 2 Lt 1)

Comentários