Bolsonaro só poderá ser derrotado por aqueles que ainda permanecem excluídos do poder

Por: Ivan Rodrigues

Operários
Tarsila do Amaral – Operários

Não é uma demonstração de lado político, seja ela de esquerda, direita ou centro, até porque a pauta da população negra nunca foi resolvida de fato, por nenhum destes.

Apenas uma reflexão aos excluídos da participação econômica, política e social do Brasil, que são a população afrodescendente, com representatividade de 56,10% deste recorte social, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua do IBGE de 2019.

Uma polarização política entre o bolsonarismo branco, com aquele segmento, representaria uma clara divisão, já imposta aos negros e negras pelas elites, as quais teriam razões claras para temer o ‘Levante Negro’ com vista a acessão aos espaços de poder como ocorrem nos EUA, a exemplo da eleição do ex-presidente Barack Obama, eleição de Joe Biden com sua vice negra Kamala Harris, com a retirada de cena de Trump com o “white power” (poder branco).

Não há mais espaços para a esquerda (lulismo), direita (bolsonarismo) e centro (elites) excluírem a população negra do poder.

Até porque, não é intuito desta matéria colocar o atual presidente numa condição de racista. A ideia principal é demonstrar a força e a grande representatividade desta classe social (56,10%) que por muito tempo foi colocada em segundo plano no Brasil.

Comentários