Você não conseguirá um emprego se não tiver vacinado contra a Covid?

Por: Redação

A Pimlico Plumbers deve introduzir uma política “sem injeção, sem emprego” nos contratos de trabalho para que todos os funcionários sejam vacinados contra o coronavírus. Foto: Alamy

Na empresa de encanamento que quer introduzir a regra nos contratos de trabalho para garantir que todos os seus funcionários sejam vacinados contra o coronavírus, não!

O fundador da PIMLICO, Sr. Mullins, quer que a maioria dos 450 trabalhadores da empresa assine os novos contratos, e os futuros candidatos a emprego terão suas entrevistas negadas se não tiverem sido vacinados.

As alterações nos contratos estão atualmente sendo redigidos pelos advogados do escritório com sede em Londres, juntamente com sua equipe de RH.

“Sem vacina, sem emprego”, disse Mullins , 66, ao The Sun”.

“Quando vamos para o Quênia e outros países africanos, temos que receber uma vacina contra a malária – não pensamos sobre isso, apenas fazemos.

“Então, por que aceitaríamos algo em nosso país que vai nos matar, quando podemos ter uma vacina para impedi-lo?

“Não podemos continuar do jeito que estamos. Acho que esse será o futuro.”

Mullins, multimilionário, disse que 99% dos trabalhadores com quem falou disseram que ficarão felizes com a vacinação.

Ele acrescentou: “Os trabalhadores atuais não precisam concordar com isso, não vou despedi-los.

“Mas, uma vez que a vacina esteja em ampla circulação, os novos trabalhadores não conseguirão um emprego conosco a menos que sejam vacinados”.

A Lei de Saúde Pública (Controle de Doenças) de 1984 afirma especificamente que as pessoas não podem ser forçadas a se submeter a nenhum tratamento médico obrigatório, incluindo vacinas.

No Brasil, vigora o mesmo princípio, embora a LEI Nº 13.979, DE 6 DE FEVEREIRO DE 2020, do Executivo, assinada pelo presidente JAIR MESSIAS BOLSONARO e ex-ministro da Saúde, Sérgio Moro Luiz Henrique Mandetta afirme:

Art. 3º Para enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus, poderão ser adotadas, entre outras, as seguintes medidas:

I – isolamento;

II – quarentena;

III – determinação de realização compulsória de:

a) exames médicos;

b) testes laboratoriais;

c) coleta de amostras clínicas;

d) vacinação e outras medidas profiláticas; ou

e) tratamentos médicos específicos;

O programa de vacinas do governo está sendo implementado em todo o Reino Unido.

Pelo menos cerca de 80% da população precisa receber a vacina para que a imunidade do rebanho entre em vigor e remova os casos.

Poucos dias atrás, mais de 2,4 milhões de pessoas – quase 4% da população do Reino Unido – receberam uma injeção de coronavírus.

Outros 400.000 foram dados como segunda dose.

Isso ocorre no momento em que o The Sun continua sua   campanha Jabs Army , na qual convoca voluntários para ajudar na vacinação no país.

Sarah Calderwood, advogada trabalhista da procuradoria Slater Heelis, disse ao The Sun que embora os chefes devam se oferecer para fornecer imunizações, “os funcionários têm a liberdade de recusar a imunização”.

Ela acrescentou: “Se os empregadores quiserem tornar a vacinação contra a Covid uma exigência contratual, as mudanças nos termos do contrato precisam ser acordadas pela equipe.

“Os empregadores que aplicarem esta mudança sem o acordo expresso e implícito dos funcionários estariam em violação do contrato e os funcionários teriam o direito de pedir demissão e reclamar a demissão injusta construtiva.”

Os requisitos de vacinas também podem sujeitar os empregadores a alegações de discriminação, pois os trabalhadores podem não ser vacinados por questões de saúde ou religiosas, acrescentou ela.

Atual pesquisa sobre o tema.

No Reino Unido, a vacinação opera em um sistema baseado em consentimento, tornando ilegal forçar alguém a ser vacinado.

Um porta-voz do governo disse ao The Sun: “Os cientistas estão unidos em que a vacina oferece a melhor forma de proteção contra o vírus.

“No entanto, os empregadores devem garantir que os contratos de trabalho sejam legais e não sejam usados para discriminar injustamente os indivíduos.”

A política dos encanadores sobre a Covid-19 adotada pela empresa Pimlico é razoável?

Comentários