BRB expande, diversifica sua base de clientes e amplia o relacionamento digital

Por: Ivan Rodrigues

Banco de Brasília -  BRB. Paulo Henrique Costa.

Entrevista em 11/12, para os jornalistas da Associação Brasiliense dos Blogueiros de Política do Distrito Federal e do Entorno (ABBP), com o presidente do Banco de Brasília (BRB), Paulo Henrique Costa, que demonstra por meio de números os resultados positivos da instituição, que já é o segundo maior banco do Distrito Federal. Costa ressaltou, que todos estes avanços são resultados da equipe BRB.

Resultado tudo isso que a gente faz precisa ter uma consequência direta em números, isso que nos move todos os dias”.

Quanto o BRB contratou de créditos para pessoa física em 2020?

Presidente do BRB: Então nos 11 primeiros meses desse ano, ou seja, até novembro, nós contratamos somente de crédito de pessoa física quase 6 bilhões de reais, ou seja, 5 bilhões novecentos e setenta e cinco.

Para que a gente tenha uma dimensão do que isso significa, em 2018 no mesmo período o BRB tinha contratado 1 bilhão e novecentos, ou seja, a gente multiplicou por três a quantidade de crédito que o BRB concedeu as pessoas físicas.

Quanto o BRB concedeu créditos para pessoa jurídica em 2020?

Presidente do BRB: Para as pessoas jurídicas nos concedemos 849 milhões de reais multiplicando por quatro praticamente, o que foi feito no ano de 2018.

Para o crédito imobiliário quanto o BRB concedeu de créditos?

Presidente do BRB: Uma bela história está aqui no crédito imobiliário, nos concedemos 1 bilhão e duzentos milhões de reais contra 83 milhões em 2018, um crescimento de quase 20 vezes a produção daquela época.

E qual foi concessão de crédito para no financiamento rural?

Presidente do BRB: No financiamento rural nos concedemos 314 milhões crescendo em cinco vezes o nosso crédito.

Essas concessões de crédito e financiamentos tornaram o BRB o segundo maior banco de crédito do Distrito Federal?

Presidente do BRB: Para gente quando olhamos a consequência disso no mercado a principal delas e que o BRB já é o segundo maior banco de crédito no Distrito Federal, ficando atrás somente do Banco do Brasil, que tem 30% de participação no mercado, e o BRB tem 26%.

Nosso objetivo é ser o maior banco do Distrito Federal nos próximos dois anos.

Qual foi o valor captado pelo BRB em CDB, e qual foi a taxa de crescimento?

Presidente do BRB: Quando olhamos o outro lado do nosso balanço, estamos falando aqui das captações, captamos um bilhão e duzentos milhões de reais em CDB, um crescimento de 4 vezes.

E multiplicamos por quase 10 a captação de poupança, vendemos 134 mil cartões multiplicando por três.

Quanto que o BRB vendeu de prêmio de seguro em 2020 comparado às essas mesmas vendas 2018?

Presidente do BRB: Vendemos prêmio de seguro de 658 milhões e também multiplicando por quase 3 vezes o que tinha sido realizado no ano de 2018.

O índice de Basiléia, teve uma queda em 2020?

Presidente do BRB: Nos encerramos aqui aonde tem inadimplência, não é inadimplência, isso é o índice de Basiléia, nos encerramos o período, vou falar em números em 1.6% de inadimplência, que é um número bastante baixo, caindo em relação aos 2%, que nós tínhamos de inadimplência no ano passado, e muito abaixo da média do mercado que é de 2.6%.

O BRB cresceu na expansão de créditos?

Presidente do BRB: Somos dentre esses grandes bancos que estão sendo mostrados aqui, o banco que mais cresceu na expansão do crédito, com crescimento de 43,9%, entregamos 319 milhões de reais de lucro líquido recorrente em nove meses desse ano.

Entregamos 114 milhões de resultado no 3º tri. Crescemos 12,8% para a gente compara esse resultado até setembro com o mesmo período do ano passado.

Enquanto, que boa parte dos bancos está explicando porque que o resultado caiu significativamente, o BRB conseguiu se adaptar, e conseguiu dar um passo à frente se aproximar da população e manter a sua trajetória de crescimento.

Porque o crescimento do lucro do BRB é importante?

Presidente do BRB: Porque esse lucro é importante? Esse lucro é importante porque permite que a gente faça investimento, permite que a gente pague imposto, permite que a gente pague dividendo e tudo isso seja revertido em prol da sociedade do Distrito Federal.

Aqui a gente mostra o retorno sobre o patrimônio líquido, e, compara com a concorrência.

O BRB encerrou o terceiro tri com o banco com maior retorno sobre o seu patrimônio líquido, quando comparado com essas outras instituições que estão sendo mostradas aí, 27%, ou seja, a gente avançou muito, mas, a gente também tem uma noção clara de que tem ainda muito mais por vir.

Qual o tipo de identidade que o BRB tem com Brasília?

Presidente do BRB: O BRB tem uma identidade com Brasília, um senso de responsabilidade, tem um corpo funcional, ou seja, uma equipe, um time muito qualificado, muito comprometido, e que entende a importância da nossa instituição, e entende a missão social e o impacto que geramos na sociedade, que está sempre disponível mesmo em cenários adversos, até mesmo com risco da sua própria saúde para fazer a diferença.

Cada quadrinho que a gente mostrar foi uma entrega, e não só à população, à sociedade, à mídia, o mercado também reconheceu que as nossas ações valorizaram quase 400%, multiplicando por 5 o valor de mercado do BRB.

Quais as novas ações para que o BRB continue crescendo?

Presidente do BRB: Nós vamos continuar expandindo o banco, diversificando a nossa base de clientes, a gente vai continuar ampliando o relacionamento digital, ou seja, o BRB vai se posicionar cada vez mais forte como um banco presente, moderno nesse mundo digital.

Iremos continuar crescendo nossa carteira de crédito lastreado em produtos de baixo risco: como o consignado e o financiamento.

E fazer parcerias estratégicas que nos ajude a levar a diante esse projeto de fortalecimento e da construção da perenidade do BRB.

Qual é o compromisso do BRB com o Distrito Federal?

Presidente do BRB: O nosso compromisso é ser um banco público, sólido, moderno, ágil, eficiente, competitivo, que seja de fato protagonista da atividade econômica, da geração de emprego e renda, e melhoria da qualidade de vida da população do Distrito Federal.

Sempre alinhado as melhores práticas de governança e gestão, e a princípios de valores éticos.

Comentários