Tribunal do crime – Tio envolvido em estupro coletivo e feminicídio de sobrinha de 11 anos, foi morto na cadeia

Por: Redação

Os acusados disseram à polícia que a menina gritava por socorro e que chegou a desmaiar.

Por Flávio Dias e José Câmara, G1 MS — Campo Grande

O delegado Erasmo Cubas responsável pelas investigações, informou que a causa da morte está sendo apurada.

O tio de uma garota indígena, de 11 anos, que foi estuprada coletivamente e morta ao ser jogada de uma pedreira, com mais de 20 metros, em Dourados (MS), foi encontrado morto dentro de uma cela na tarde desta quinta-feira (12), segundo o delegado responsável pelas investigações, Erasmo Cubas.

Leia: Menina de 11 anos é estuprada por três adolescentes e dois adultos

De acordo com Cubas, o tio da vítima, de 34 anos, foi encontrado sem vida na Penitenciária Estadual de Dourados (PED). O delegado informou ainda que peritos foram ao local e que a causa da morte ainda é desconhecida.

O crime

De acordo com informações da polícia, com base nos depoimentos da confissão dos suspeitos, três adolescentes e um adulto planejaram abusar da garota.

No plano do crime, a polícia descobriu que dois adolescentes foram responsáveis por deixar a garota bêbada e arrastá-la até a pedreira, local onde ocorreu o abuso.

Os jovens levaram a garota até a pedreira, onde já estavam um outro adolescente e um adulto. Lá, obrigaram a vítima a ingerir bebida alcoólica e, segundo o que disseram à polícia, iniciaram o abuso sexual coletivo.

Segundo a polícia, enquanto os quatro abusavam da criança, o tio da vítima teria chegado ao local e também violentado a sobrinha.

Os acusados disseram à polícia que a menina gritava por socorro e que chegou a desmaiar. Ao recobrar a consciência, a garota voltou a gritar, momento em que os homens decidiram jogá-la do penhasco, conforme detalhado em depoimento à polícia.

Os cinco suspeitos confessos tiveram prisões preventivas decretadas nesta quarta-feira (11). A menina morreu.

A prisão preventiva foi deferida pelo juiz da 3ª Vara Criminal de Dourados, Eguiliell Ricardo da Silva.