Pai vai registrar em cartório autorização para salvaguardar a PMDF de futuros confrontos com seu filho

11 de Março de 2020

Redação

Provérbios 29:15 fala sobre o uso da ‘vara’. Afirma que “A vara e a repreensão dão sabedoria, mas a criança entregue a si mesma, envergonha a sua mãe”.

É com base justamente nessa sabedoria proverbial, que o motorista, Moisés Firmino de Sousa, evangélico, 58 anos, morador da QN1 do Riacho Fundo, vai registrar em cartório, documento que isenta a Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), de futuros confrontos com seus filho S.F.S, de 15 anos.

“Criamos ele dentro da igreja desde pequenininho, para a infelicidade minha e da minha esposa vermos ele roubar, usar drogas, andar com pessoas de má conduta social. Que vergonha meu Deus! Se Deus o levar fará um favor, já fizemos de tudo”, finaliza seu Moisés Firmino.

Sua esposa Valdileia Silva, de 51 anos, terceirizada em uma empresa de prestação de serviços ao GDF, reforça as palavras do marido.

“Ele já teve vários confrontos com a polícia em Sobradinho, Planaltina e Gama. Tivemos que mudar várias vezes para preservar a segurança dele e dos outros irmãos, mas infelizmente, ele sempre busca as más companhias”, afirma Valdileia.

O senhor Moisés afirmou que registrará a autorização em cartório para “salvaguardar” os Policiais Militares e mostrar para o filho que ele estará entregue à própria sorte de seus atos.

Leave a Comment