DF ainda não realiza procedimento cirúrgico para mudança de sexo pelo SUS. Classificação indicativa 16 anos

01 de Outubro de 2019

Metoidioplastia e Vaginectomia

O Processo Transexualizador, no SUS, foi criado em 18 de agosto de 2008, a partir de uma portaria do Ministério da Saúde.

Onze anos depois, no entanto, o DF não realiza o procedimento cirúrgico para mudança de sexo.

A cirurgia de redesignação sexual (que adequa a genitália ao gênero da mente da pessoa), exigi mais de um procedimento. Operação que é considerada o sonho da maioria das mulheres trans que recorrem aos hospitais públicos, embora nem todas queiram necessariamente fazer mudanças radicais em seus corpos.

As cirurgias de mulheres trans, que nascem com o sexo masculino e assumem identidade feminina, já são feitas há tempo e encontram mais facilidade de realização do que a dos homens trans.

A Secretaria de Saúde do DF esclarece ao site Saúde & Direitos Sociais, que, ainda não realiza o procedimento cirúrgico para mudança de sexo. Portanto, não há como estimar quantas pessoas procuram pelo procedimento em Brasília.

Os dados que dispomos são dos pacientes que fazem acompanhamento no ambulatório trans da SES/DF. O ambulatório trans do DF presta atendimento à população trans do DF em suas necessidades específicas. A equipe multiprofissional presta assistência em psicologia, psiquiatria, serviço social, endocrinologia e enfermagem. Atualmente, 400 pacientes são acompanhados. SES-DF

Vaginectomia é um procedimento médico que remove toda a vagina ou parte dela, e geralmente é utilizado para tratamento do câncer vaginal ou para redesignação sexual. Metoidioplastia é um tratamento hormonal com testosterona para fazer com que o clitóris cresça e se aproxime à forma de um pênis.

Leave a Comment