Dr Michel: Secretário de Saúde terá 120 dias para mostrar a que veio

Facebook oficial

Facebook oficial

O site Saúde & Direitos Sociais esteve na Câmara Legislativa em (30/07) para entrevistar o deputado Dr Michel do Partido Progressista (PP). A pauta que o parlamentar nos apresentou foi a saúde de Brasília.

CLDF – Em entrevista ao site “Saúde & Direitos Sociais” o deputado Dr Michel afirmou que a saúde de Brasília hoje esta um caos, se dissermos que ela esta na UTI, nós estamos sendo benevolentes, ela está hoje sendo enterrada! A saúde do Distrito Federal.

Mas acredito que nós possamos sim ajudar muito com as emendas parlamentares que é aquilo que podemos fazer com a fiscalização para que tenhamos uma melhor saúde no Distrito Federal, portanto a comunidade seja melhor servida.

Quanto a saúde de Sobradinho, cidade que o elegeu para o segundo mandato à Câmara Distrital, o parlamentar destaca a necessidade de ampliação do sistema de saúde, não só no sistema físico, mais também de recursos humanos.

Na avaliação de Michel é preciso fazer um novo Pronto Atendimento no Hospital Regional de Sobradinho, por isso colocou emenda em 2011 para ser feito o projeto, para depois fosse executado, mas infelizmente não foi feito.

A cidade de Sobradinho I e II conta apenas com um hospital para atendimento da clientela de 63.050 e 98.700 usuários do SUS respectivamente, segundo dados mais atuais da Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan) 2013.

Novo hospital em Sobradinho

[Hospital de referência para, no mínimo, uma Região de Saúde conforme Plano Diretor Regional (PDR). Com cobertura populacional de até 200 mil habitantes. São estabelecimentos que possuem estrutura para realizações de média complexidade. PORTARIA Nº 2.395, DE 11 DE OUTUBRO DE 2011 do MS.]

Em entendimento à portaria ministerial acima, não há que se falar em construção de um novo hospital para a cidade de Sobradinho.

Dr Michel faz menção à necessidade de se implementar a Atenção Primária em Sobradinho com vistas ao desafogamento do pronto socorro.

Organizações Sociais na Saúde OSS

Michel também se posicionou voluntariamente sobre OSS: “Primeiramente precisamos fazer uma melhor gestão, acertar a casa, pra vermos onde estão as dificuldades, para depois pensarmos em colocar Organizações Sociais”.

Organização Social é bem vida naquilo em que o estado não dá conta de fazer.

O estado hoje não pode dizer que não dá conta de fazer porque ele tem uma má gestão.

Hoje a saúde não precisa de dinheiro, a saúde precisa de pessoal, por que o número é pequeno, mas ele precisa mais do que tudo isso, precisa de um gestor, de uma pessoa que conheça a rede, que conheça o sistema de saúde do Distrito Federal e que saiba gerir, e é o que esta faltando.

Novo secretário de Saúde

Falar hoje do secretário de Saúde seria até leviandade de minha parte, eu prefiro esperar pra vê-lo, pra ver o trabalho dele, dai sessenta dias (60) dias ou cento e vinte dias (120) de trabalho para podermos ou, parabenizá-lo, ou criticá-lo.

Opinião do site

Em seu curto período à frente da saúde do DF, Fábio Gondim tem demonstrado ser um gestor capaz de arrumar a casa. Vamos aguardar antes de criticar aquilo que não se pode mensurar ainda. Se a saúde der certo, todos ganham!

Leave a Comment