Molnupiravir é o primeiro medicamento antiviral oral para COVID-19

Por: Redação

Pílula de tratamento experimental COVID-19 chamada molnupiravir desenvolvida pela Merck & Co Inc e Ridgeback Biotherapeutics LP. Divulgação Merck & Co Inc e obtida pela Reuters em 17 de maio de 2021. Merck & Co Inc / Folheto via REUTERS

A Grã-Bretanha acaba de se tornar nesta quinta-feira o primeiro país do mundo a aprovar uma pílula antiviral COVID-19 que será desenvolvida em conjunto pela Merck (MRK.N) e Ridgeback Biotherapeutics, um futuro para a luta contra a pandemia.

A Agência Reguladora de Medicamentos e Produtos de Saúde (MHRA) recomendou que o medicamento, molnupiravir, seja usado o mais rápido possível após teste de COVID-19 positivo e dentro de cinco dias após o início dos sintomas.

O Conselheiros dos EUA se reunirão este mês para votar se o molnupiravir já deva ser autorizado, no país.

A medicação, que será chamada de Lagevrio na Grã-Bretanha, tem sido estudada desde que dados do mês passado mostraram sua capacidade para reduzir pela metade as chances de morrer ou ser hospitalizada para aqueles com maior risco de desenvolver a forma grave COVID-19 quando administrada no início da doença.

Comentários