Início Destaques Dengue com Coagulação Intravascular Disseminada (CIVD): desdobramentos graves levam à amputação

Dengue com Coagulação Intravascular Disseminada (CIVD): desdobramentos graves levam à amputação

Dengue com Coagulação Intravascular Disseminada (CIVD): desdobramentos graves levam à amputação

A Dengue, uma doença viral transmitida principalmente pelo mosquito Aedes aegypti, pode desencadear complicações graves, entre elas a Coagulação Intravascular Disseminada (CIVD). A infecção é causada por quatro sorotipos diferentes do vírus da dengue, e a exposição prévia a um sorotipo não proporciona imunidade duradoura contra os demais.

A relação entre a Dengue e a CIVD está relacionada à resposta exacerbada do sistema de coagulação sanguínea ao vírus, resultando na formação disseminada de coágulos nos vasos sanguíneos. Esta condição pode levar a hemorragias e representar um sério risco à saúde.

A CIVD em decorrência da Dengue requer monitoramento cuidadoso, especialmente em casos de sintomas graves, como hemorragias espontâneas e diminuição acentuada na contagem de plaquetas. O comprometimento dos órgãos também pode ocorrer, tornando o tratamento médico imediato essencial.

A prevenção da Dengue envolve estratégias de controle populacional do mosquito transmissor, conscientização sobre medidas de proteção individual e eliminação de criadouros. Não existe tratamento antiviral específico para a Dengue, sendo o manejo clínico focado em aliviar os sintomas e prevenir complicações.

Diante de casos suspeitos ou confirmados de Dengue, especialmente se houver agravamento dos sintomas, é fundamental buscar assistência médica para uma avaliação adequada. Compreender a relação entre Dengue, CIVD e seus desdobramentos destaca a importância contínua da pesquisa médica para aprimorar estratégias de prevenção, diagnóstico e tratamento dessas condições.