Juiz federal proibiu o Departamento de Defesa de punir grupo da Marinha e outros membros das forças que se recusaram a vacinar contra a COVID-19

Por: Redação

O juiz federal Reed O’Connor proibiu na segunda-feira (3/1) o Departamento de Defesa dos EUA de punir um grupo de SEALs da Marinha e outros membros das forças especiais que recusaram se vacinarem contra a COVID-19 por motivos religiosos.

Reed O’Connor. Foto: pasadenaisd.org

O juiz federal agindo em resposta a uma ação movida em nome de 35 membros do serviço das forças especiais, emitiu uma liminar impedindo o Departamento da Marinha e da Defesa de fazer cumprir o mandato de vacinação.

Reed, que foi nomeado para a bancada federal no Texas pelo ex-presidente George W. Bush, disse que a Marinha não concedeu uma única isenção religiosa à regra da vacina.

“Os membros da Marinha neste caso buscam reivindicar as mesmas liberdades que sacrificaram tanto para proteger. A pandemia COVID-19 não dá ao governo nenhuma licença para revogar essas liberdades”, escreveu o juiz em uma decisão de 26 páginas.

Comentários