‘Kit Covid’: tratamento precoce não impediu a morte de pai, mãe e filha

Por: Redação

Família Zancheta morreram de Covid-19 em Araçatuba — Foto: Arquivo Pessoal Facebook

O senhor Roberto Zancheta,70 anos, estava internado na (UTI) Unidade de Terapia Intensiva de um hospital particular do município de Araçatuba (SP). Zancheta morreu na última quarta-feira (17).

Sua esposa, Aurea Viana Zancheta, 68 anos, também veio a óbito em consequência da Covid-19, dois dias depois da morte do marido, na sexta-feira (19).

A filha do casal a esteticista Karine Zancheta, 45 anos, não resistiu a doença (Covid-19), vindo a falecer no domingo (21). Mãe e filha estavam internadas na Santa Casa de Araçatuba desde o início de março.

Segundo levantamento da reportagem junto a familiares e amigos, ao longo dos últimos meses, a família ‘Zancheta’ vinha fazendo uso do “kit covid”: azitromicina, ivermectina e a nitazoxanida, conforme relatos.

Comentários

  • José Carlos Clementino disse:

    Sensacionalista pra não dizer tendenciosa, sou da saúde tive Covid19 em abril de 2020 comprovada com exame swab estava com 18 dias com febre, tosse persistente saturando 93% com batimentos 100. Tomei nitazoxanida 2 comprimidos de cada vez por 3 dias e 5 dias de azitromicina no dia seguinte ao início do tratamento já havia melhorado a tosse e a saturação foi 97% batimentos 72, no terceiro dia já estava melhor por causa da doente fiquei sequelado com coração aumentado de tamanho, então o tratamento foi eficaz pra mim.