COVID-19 | VACINAS: Pfizer é 95% eficaz, Oxford 70% e CoronaVac 50,38% de eficácia

Por: Ivan Rodrigues

Temos que ter em mente que as vacinas não são 100% por cento eficazes.

O jab da Pfizer é 95% por cento eficaz na prevenção da doenças, após ambas as doses e 90% por cento após a primeira.

Já a da Oxford é 70% por cento eficaz após uma dose, a curto prazo, e 62% por cento a longo prazo, após a segunda dose.

A CoronaVac registrou 50,38% por cento de eficácia global nos testes realizados no Brasil.

A eficácia global é o índice que aponta a capacidade da vacina de proteger em todos os casos – sejam eles graves, moderados ou leves.

O número mínimo recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) é de 50%.

Isso significa que ainda existe o risco de uma pessoa contrair o vírus, podendo ficar indisposta, mesmo que tenha recebido as duas doses, mas, não de morrer.

Veja aqui a eficácia da vacina contra a Covid-19 em protocolo da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Comentários

  • Érika Campos disse:

    Temos uma vacina e é isso que importa, vacinas são eficazes e salvam vidas. Aqui no Brasil é a CoronaVac ou AstraZeneca a nossa disposição, sendo assim, o correto é não perder mais tempo, parar de ficar indicando Cloroquina que é puro placebo. Que comece a imunização do povo brasileiro, já!!!