São Paulo e Rio preparam caixões de papelão para o pior da pandemia

02 de Julho de 2020

Redação


Modelo de caixão de papelão da empresa

O pior da pandemia da covid-19 ainda pode estar por vir, alertou o diretor da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, seis meses depois do começo da proliferação do coronavírus.

A capital paulista bateu nesta quarta-feira 01/07, o recorde de novos infectados em 24 horas, com 8.923 novos casos, e chegou a 160.337 infectados pela doença.

O Rio está mergulhado no caos com a falta de médicos, recursos para salários e equipamentos para os pacientes de covid-19 que precisam de UTIs.

A taxa de infectados superou 100.000 depois que o estado flexibilizou a quarentena. Suspeitas de contratos superfaturados levaram a vários pedidos de impeachment de governador.

O site teve acesso com exclusividade da informação que os dois estados se organizam silenciosamente com funerárias para a compra de caixões de papelão da empresa Restbox ao custo de apenas 40 dólares (216 reais), valor este que dobra se somado o custo de exportação. Realmente o pior está por vim!

1 Comentário

  • Evanda Silva disse:

    Aqui na baixada, fomos ver caixão para meu tio que morreu de síndrome respiratória e nos foi oferecido por uma funerária caixão desse modelo de papelão ao custo de R$ 700 reais.

Leave a Comment