Três exames de ultrassom apontaram gestação de gêmeos, duas declarações confirmando dois bebês nascidos e mãe recebe apenas um filho do hospital

17 de Setembro de 2019

Pais dizem que querem saber onde estaria outro bebê. No entanto, mesmo com mais de um ultrassom apontando duas crianças, delegada crê que houve erro em diagnóstico. Hospital diz que vai ajudar na investigação.

Uma mulher, que segundo exames de ultrassom estava grávida de gêmeos, recebeu apenas um bebê após o parto, realizado no Hospital Municipal Antônio Martins da Costa, em Quirinópolis, região sul de Goiás. Uma ocorrência foi registrada pelos pais na Polícia Civil, que investiga o caso.

A gestante, Aline Parreira de Jesus, deu à luz na última sexta-feira (13). O marido dela, Erivaldo Correia da Silva, deu queixa na delegacia dois dias depois, quando a esposa teve alta e saiu apenas com um bebê.

Estou querendo saber o que aconteceu lá para eu achar meu outro filho, diz o pai.

À TV Anhanguera, a direção do hospital informou que o parto foi realizado “respeitando todos os procedimentos éticos” e que, apesar dos exames apontarem uma gestação de gêmeos, só havia um na hora do parto. A unidade de saúde disse ainda que está colaborando com a investigação.

Exames acusaram gêmeos

A delegada Simone Casemiro Campi, responsável pelo caso, disse que foram apresentados a ela três exames de ultrassom, feitos em locais e com médicos diferentes e que todos apontaram uma gestação dupla. Mesmo assim, ela suspeita que a gravidez não era de gêmeos.

“Me foi passado, preliminarmente, que existe uma explicação médica para essa situação, uma justificativa para que isso aconteça. Mas só vou pegar detalhes quando ouvir os profissionais envolvidos no caso. Há princípio, houve erro de diagnóstico”, disse a delegada ao G1.

Duas declarações de nascimento

Erivaldo disse que o hospital ainda emitiu duas declarações que confirmavam que os dois bebês tinham nascido. Em relação a esta questão, a delegada informou que o que ocorreu, na verdade, foi um erro por parte da equipe médica do hospital.

“A declaração foi preenchida na sexta-feira, quando a criança nasceu. Ontem [domingo, 15], quando deram alta para a mãe e o bebê, a equipe de plantão era outra. Foram procurar a documentação e não acharam. Então, emitiram outra, o que não é correto”, explica.

“Posteriormente, acharam a primeira declaração. Então a família ficou com as duas, dando a impressão de que eram de duas crianças. Mas todos os dados são idênticos, o que aparenta que a declaração foi feita em duplicidade”, completa.

A delegada explica que os pais devem prestar depoimento ainda nesta segunda-feira (16). Segundo ela, todos os profissionais envolvidos no parto – médicos e equipe de enfermagem – além dos médicos que assinaram os exames de ultrassom, também serão ouvidos.

Leave a Comment