PDT fingir independência do governo de Rodrigo Rollemberg (PSB

A declaração de independência do PDT-DF, nesta terça-feira (10),  nada mais é que uma cortina de fumaça.

Uma declaração de independência, com a colocação dos cargos à disposição do governador Rollemberg (PSB-DF), mas sem deixar a estrutura de poder do GDF, é a base real do fisiologismo que um partido pode dar como exemplo.

O presidente da Câmara Legislativa, Joe Valle (PDT), não será adversário de Rollemberg na corrida pelo Palácio do Buriti em 2018, pelo contrário, ambos se completam em comuns acordos desde “Nos Tempos das Brilhantinas”.

Na ala oposicionista, está o distrital Reginaldo Veras (PDT). Ele lidera o movimento interno que defende a entrega imediata dos cargos. Contrário à ideia de declarar apenas independência, Regional foi um dos mais atingidos pela retaliação de corte dos cargos ligados ao PDT que Rollemberg promoveu nas vésperas da votação da reforma da Previdência. Hoje é contrário por que perdeu centenas de cargos?

Carlos Lupi, presidente nacional do PDT, espera ter apoio do PSB nacional para lançar o ex-governador do Ceará Ciro Gomes à Presidência da República. Com isso, pode haver um realinhamento político no DF, para que o PDT-DF celebre novo matrimonio com o PSB-DF. 

Ivan Rodrigues é enfermeiro e blogueiro pelo simples prazer de informar.

2 Comentários

Leave a Comment