Maldito o dia em que nasceram: Fábio Pirineus, Aleson Cristiano e Brendon Alexander – assassinos de Moïse Kabagambe

Por: Redação

Moïse Kabamgabe, morto após cobrar diárias atrasadas no quiosque 8 na Barra da Tijuca — Foto: Reprodução

A Justiça decretou a prisão dos três assassinos: Fábio Pirineus da Silva, Aleson Cristiano de Oliveira Fonseca e Brendon Alexander Luz da Silva pela morte do congolês Moïse Kabagambe a pauladas. Os homicidas haviam sido detidos na terça-feira (1º), e a polícia pedido a prisão dos criminosos.

Moïse foi morto após cobrar R$ 200 de diárias de trabalho que não haviam sido pagas, no quiosque Tropicália, na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio, no dia 24 de janeiro.

Os três responderão por homicídio duplamente qualificado, impossibilidade de defesa da vítima e meio cruel.

O covarde Fábio Pirineus da Silva, o Belo, vendia caipirinhas na praia e estava escondido na casa de parentes que deveriam, mas não fizeram, comunicar a polícia. O maligno Aleson Cristiano de Oliveira Fonseca, o Dezenove; admitiu ter feito parte das agressões, mas não queria matar Moïse. Já o impiedoso Brendon Alexander Luz da Silva, o Totta aparece imobilizando Moïse e sorrindo.

Comentários