Hospital acoplado de Samambaia vai funcionar com servidores públicos efetivos

Por: Redação

Recursos vieram do Comitê Todos Contra a Covid, coordenado pelo vice-governador Paco Britto. R$ 7 milhões de empresários e outros R$ 3 milhões do BRB | Foto: Vinícius de Melo/Agência Brasília

Com 80% da obra já concluída, o hospital acoplado de Samambaia que foi erguido em pouco mais de um mês, com 102 leitos ligado ao HRSAM, com recursos vindos de doações de empresários, arrecadados pelo comitê Todos Contra a Covid, funcionará com servidores efetivos da SES-DF.

Talvez também te interesse: Secretaria de Economia autoriza concurso para a Saúde do DF e mais 13 carreiras

A informação de que o hospital acoplado de Samambaia não será gerido por empresa terceirizada foi dada pela própria secretaria de Saúde, no dia de hoje (10), pela assessoria de comunicação da pasta.

Comitê Todos Contra a Covid: R$ 7 milhões foram doados por empresários; R$ 3 milhões pelo BRB e R$ 4 milhões pelo GDF para a construção do hospital acoplado de Samambaia.

Comentários