Vamos eleger o cortador de cana que achou carteira com R$ 8 mil na praça e devolveu ao dono

Por: Ivan Rodrigues

O site concede simbolicamente a Odair José Ferreira, o Título de Cidadão Honorário Itapuranguense 2020

REDAÇÃO – S&DS

Brasília – 22 de Outubro de 2020

Anízio de Faria depois de recuperar a carteira que havia perdido — Foto: Arquivo pessoal/ Anízio de Faria
Anízio de Faria depois de recuperar a carteira que havia perdido — Foto: Arquivo pessoal/ Anízio de Faria

Trabalhador não quis nada em troca, mas comerciante decidiu recompensá-lo com itens para fazer um churrasco com a família. Empresário se surpreendeu com o gesto: ‘Exemplo’.

O empresário Anízio de Faria se surpreendeu recentemente com um gesto de honestidade que vivenciou em Itapuranga, no centro goiano. Ele havia perdido a carteira com documentos e R$ 8 mil, mas a recebeu de volta, sem nada faltando, das mãos do cortador de cana Odair José Ferreira.

Segundo Anízio, era fim da tarde de domingo (18) quando se sentou em um banco em frente ao seu supermercado e ali ficou pouco antes de ir embora para casa. Sem perceber, ele deixou a carteira “recheada” no local.

“No outro dia de manhã, ele me chamou e me avisou que achou a carteira no banco. Ele viu nos documentos que era minha e me devolveu. Eu acho que é raro uma coisa dessas. Fiquei surpreso! Ele é um cara muito bom, um exemplo”, contou.

Carteira que foi achada por cortador de cana e devolvida ao dono — Foto: Arquivo pessoal/ Anízio de Faria
Carteira que foi achada por cortador de cana e devolvida ao dono — Foto: Arquivo pessoal/ Anízio de Faria

Também de acordo com o empresário, foi um susto saber que havia deixado a carteira ali e que passou perto de ficar sem todo o dinheiro.

“É um lugar muito movimentado de manhã, passa muita gente. Se tivesse perdido, estaria enrolado. Eu tinha muitos compromissos [de pagamento] para segunda-feira”, completou, aliviado.

Como Odair estava a caminho do trabalho, Anízio pediu para conversar com ele à tarde, porque queria agradecê-lo.

“Eu ofereci para ajudá-lo de alguma forma [com dinheiro] como gesto de gratidão, mas ele não quis. Consegui dar as coisas para ele fazer um churrasco em casa. Foi um gesto de gratidão, mas ele merece muito mais”, concluiu.

Com informação do G1 Goiás – Por Vanessa Martins

Comentários