Edital do Programa Médicos pelo Brasil para ingresso dos médicos cubanos que ficaram no Brasil

17 de Janeiro de 2020

Redação

Foto: OPAS

Publicação de Edital do Programa Médicos pelo Brasil para ingresso dos médicos cubanos

A Lei nº 13.958, de 18 de dezembro de 2019, que institui o Programa Médicos pelo Brasil, no âmbito da atenção primária à saúde no Sistema Único de Saúde (SUS), permite o retorno dos médicos cubanos que atuaram no programa Mais Médicos por até dois anos, desde que atendam aos seguintes requisitos: estar no exercício de suas atividades no Programa Mais Médicos no dia 13 de novembro de 2018, quando o acordo de cooperação foi reincidido pelo governo cubano; e ter permanecido no Brasil até a data da publicação da Medida Provisória nº 890, que cria o Médicos pelo Brasil, na condição de naturalizado, residente ou com pedido de refúgio.

A Secretaria de Atenção Primária à Saúde (SAPS), do Ministério da Saúde está em constantes reuniões para a elaboração e publicação do edital para o ingresso dos médicos cubanos que ficaram no Brasil, o edital deve ser publicado ainda no primeiro semestre de 2020.

São 18 mil vagas previstas para todo o país, principalmente em municípios pequenos e distantes dos grandes centros urbanos, ampliando em 7 mil vagas a oferta atual de médicos em regiões onde há os maiores vazios assistenciais do Brasil. Juntas, as regiões Norte e Nordeste terão 55% do total de vagas previstas para contratação de médicos. O primeiro edital para seleção dos profissionais deve ocorrer ainda no primeiro semestre de 2020.

29 Comentários

  • Xiomara Vidal disse:

    E muito importante nossa reincorporação no programa mais médicos pra bom atendimento e melhoras da saude da população

  • Mario Burunate Villar disse:

    Seria bom começar a trabalhar porque no sol os mesivis cubanos juntos com os brasileiros podemos fazer um brasil melhor uma população com mais saúde condições de modo estilo e melhor qualidade de vida juntos por um brasil melhor

  • Mario Burunate Villar disse:

    Ser médico é algo grande,porque nos como médicos todos somos um grupo preparados pra ajudar a população mais carente nos lugares mais difíceis onde as pessoas, e pacientes precisam mais de nosso atendimento, de nossa preocupação de nosso amor pelas coisas que fazemos por tudo por isso estou preparando ao igual que todos os cubanos pra ajudar a população carente que precisa de atendimento médico. Obrigado pela oportunidade que Vocês estão nos dando, decidi morar neste país formei minha familia,todos somos médico que precisamos trabalhar ajudar a reconstruir um brasil melhor no âmbito da saúde sempre desididos a trabalhar onde o pais precise de nos porque não existe lugar difícil pra um médico quando de verdade ama sua profissão,agradeço de coração pela oportunidade.Obrigado desde ja.

  • Excelentíssimo Presidente Jair Bolsonaro, Ministro da Saúde, Senadores e Deputados.
    Como é bem sabido por todos, no final de 2019 foi sancionada a MP 890 que permite a reincorporação dos Médicos Cubanos que estavam ativos no momento da ruptura unilateral de Cuba do acordo tripartite ao Programa Mais Médico. Sendo que aproximadamente 600 médicos ficarmos fora dessa MP por que não cumprimos os critérios de inclusão, pois decidimos ficar no Brasil entre os anos 2016 a 2018; por diversas causas expressadas a continuação:
    –Conclusão do contrato, mais Cuba não autorizou a renovação embora a parte brasileira tivesse manifestado sua aprovação; inclusive foi negado até os médicos que haviam formado família no Brasil no 2017 em diante.
    –Solicitação de desligamento do programa, para fugir das violações dos direitos humanos a que eram submetidos pelo governo de Cuba e que recentemente a ONU classificou missões de médicos cubanos como “trabalho forçado”.
    –Perseguição com desligamento do programa por fazer o cadastro para o revalida ou pela presencia no Brasil da família cubana do médico.
    Qual é nossa situação atual:
    –Como punição pela decisão de ficar no Brasil estamos impedidos de voltar em até 8 anos ( código penal sessão V artigo 135.1) a consequência disso nos impedem da legalização dos nossos diplomas, do uso das nossas propriedades em fim, perda dos nossos direitos como cubanos. Estamos desempregados ou subempregados, sem estabilidade económica para sustentar nossas famílias assim como numa situação de fragilidade total.
    Ficarmos gratos ao governo pela autorização de residência temporária e pela denúncia pública internacional na ONU da violação de nossos Direitos Humanos.
    Para concluir pedirmos humildemente que seja analisada nossa situação por razões humanitárias e reincorporar-nos a todos ao Programa Mais Médicos.
    Na espera da sua compreensão….Médicos Excluídos da Medida Provisória 890.

  • Nelson Ramiro Rodríguez Cabrera disse:

    O edital deveria ser para todos os médicos cubanos q moramos no Brasil e que trabalamos no PMM. E não so para os q estavam exercendo no.momento da ruptura

    • CONCORDO TOTALMENTE COM VOÇê, TODOS DEVEMOS SER INCLUIDOS E VOLTAR A TRABALHAR PELO BRASIL QUE TANTO PRECISSA DE NÓS, TODOS OS QUE FICAMOS DESDE ANOS ANTERIORES NO BASIL, PRECISAMOS SER REINCORPORADOS NO PROGRAMA: MMPB. !!!!

    • Concordo com este comentário , todos os q estamos aqui trabalhamos no programa mais médicos, ajudamos a população mais necessitada com o maior carinho , agradecemos ao Presidente por aprovar a medida provisória, só que não para todos os médicos que ficamos em Brasíl , somos uma 600 que ficamos fora porque não cumplimos com os critérios de inclusão. Por isso pedimos que todos os médicos que trabalhamos no programa que estamos no Brasil sejam incluídos.

    • B tarde Nelson concordo com seu comentário. Todos deveríamos ser incluído . Muitos de nós não conseguimos a renovação do contrato por problemas ajenos a nossa vontade, inclusive tendo família formada no Brasil, motivo pêlo qual nos ficamos fôra,

  • Bo
    Bom dia. Muito bem por todos meus irmãos.algumos tendrán essa possibilidades
    Más quero compartir minha opinião. Para mim e muitos dos cubanos que hoje moramos em brasil.esa medida convertida em lei..
    Exclui muitos de nossos irmãos .motivo pela qual desde o Punto de vista que nos enxergamos a saúde neste país se convirtiou num problema político e não lembro de sua escencia A S SAÚDE É UM PROBLEMA HUMANO.
    Em fim atinge as pessoas não um papel .
    Muito n
    Bem pelo presidente romper com nosso país não mandar nem alimentar mais essas dirigentes.e dar a possibilidade de adquirir uma residência um status legal.
    Muito mal quitar lhes o médico.os primeiros auxílio a população pobre .e sem acceso deste país.muito mal não permitir que os que decide ram ficar aqui em brasil.esses médicos que iniciamos o trabalho com todo amor e sacrifício .hoje más de 500 ficamos por fora da medida..e da lei.
    O justo sim em realidade e admitir .,permitir a ré incorporação dos médicos cubanos por problemas de humanidade .tendríamos todos o mesmo direito sem descriminar .,excluir a muitos de nós .
    A lei deveria incluir a todo aquele médico que participou no programa com amor sacrifício foi acolhido pela população que atendiou e teve bom resultados.
    E volvo a enfatizar a A SAÚDE NÃO DEVE SER UM PROBlEMA. POLÍTICO .,. TINHA. QUE SER UM PROBlEMA HUMANO. ATÉ PORQUE SEU OBJETIVO
    FUNDAMENTAL É O SER. HUMANO.
    Muito obrigada.

  • Lucinha Silva disse:

    Meu presidente Bolsonaro, depois que os médicos cubanos foram embora de meu munícipio – Imbé – temos sofrido sem médicos. Olhai por nós presidente! Mande-nos médicos que queiram servir à medicina e não fazer descaso conosco.

  • Sohia Muniz disse:

    Aqui em Maripá nossa situação sem os médicos cubanos é de calamida médica. Jair Messias Bolsonaro exigimos respeito e dignidade como cidadãos! É melhor morrer com assistência médica dos médicos de Cuba que sem nenhuma assistência.

  • Alexis disse:

    Olá Lucinha.Já tudo foi aprovado mas a contratação está vindo com o messias que as pessoas esperam há séculos e ainda não chegou.É muita enrolação. O coitado Confúcio Moura vai morrer e os médicos cubanos ainda não vão estar trabalhando nem o Médicos pelo Brasil funcionando.

  • Omar disse:

    É muito importante essa incorporação, só que ficam fora de essa medida ou lei muitos médicos, Cubanos mesmo, que também trabalharam em Mas Médicos, e ficarom em Brasil desde 2016, 2017, que não estavam trabalhando em novembro do 2019. Esso é injusto. Todos trabalharam, só que eles o governo anterior em complicidade com Cuba, não renovarom contrato.

  • Não todos os médicos cubanos que moramos no Brasil estamos incluídos na MP,al redor de 500 que não estávamos trabalhando en novembro porque nosso contrato tênia vencido (2016,2017,2018)antes de novembro e nao tivemos direito a renovar estamos fora ,temos familia,filhos e estamos precisando uma oportunidade para trabalhar igual que nossos colegas,pedimos ajuda para que nois podamos ter uma oportunidade e ser incluídos nessa ajuda humanitária.

  • Fomos excluidos aproximadamente 500 médicos que moramos legalmente no Brasil e trabalhamos no programa mais médicos por 3 anos, a maioria com especialização em medicina da família e comunidade, feita em universidades brasileiras!
    Por humanidade, precisamos uma oportunidade, para poder pagar a revalida!

  • Yanirys Torres Padilla disse:

    Muitos de nós, fora dissos requisitos, ficamos fora do programa antes dessa data,por razoes tao injustas como ter nossa Família Cubana aqui no Brasil, mesmo quando esto era um fato ao qual o Programa dava o direito até o término de nosso contrato neste país. Nos decidimos ficar no Brasil, e hoje também somos privados desta oportunidade, o qual seria uma excellente para dar uma melhor qualidade de vida a nossas família até fazer o Revalida.

  • Muito obrigado senhor presidente Jair Bolsonaro. Muito obrigado pela oportunidade de incorporar os médicos cubanos q estão em Brasil desempregados ou subempregrados de novo no programa mais médicos. Programa este muito importante pela cobertura assistencial na prevenção e promoção da saúde do povo brasileiro. Só peço senhor presidente que dé essa oportunidade a todos os médicos cubanos q estão em Brasil. Todos temos os melhores desejos de brindar assistência a todos os q precisarem . Muito obrigado estamos no aguardo de nossa incorporação ao programa.

  • Idania disse:

    Só pra lembrar .infelizmente muitos médicos não foram incluídos na medida provisória. Entendo perfeitamente q aqueles q foram forzados a sair em novembro 2018 merecem ser reincorporados mais e bom lembrar q ano 2016 com o término dos primeiros contratos a medida provisória de aquele momento tive uma portaria para prorroga do contrato que foi negada para muitos de nós pelo simples fato de ter família brasileira e não concordar em continuar no trabalho escravo .aqueles q não saímos a cuba deixando nossas famílias construídas aqui para fazer recontrato em cuba pq governo da época estava em cumplicidade com governo da ilha e decidiram deixarmos fora . Acho muito injusto não dar a mesma oportunidade a aqueles q tb fizeram um trabalho importante na saúde do Brasil. Atualmente morando neste grande país com uma especialização em saúde da família feita em universidades brasileira q inclusive abre as portas para trabalho em qualquer país do Mercosul excepto no Brasil ; então peço a vossas excelências atuar com a justiça merecida pois tem mas de 600 profissionais médicos com qualidade q um dia decidiram apostar por Brasil para vivir com dignidade e em verdadeira democracia.

  • Meyvi Vecino disse:

    Grata a Deus pela possibilidade a meus colegas de voltar a seus trabalhos dos quais foram demitidos sim avisos nem explicações mas estamos falando de uma medida q além de beneficiar a população brasileira carente e necessitada e uma medida humanitária q compreende aqueles q demonstraram se importar com o povo q agora e nosso povo também.entao pq exclusão de mas de 600 q tb fizeram tudo.em seu momento médicos de 2016-2017 Q temos família aqui e/ou simplesmente apostamos por um futuro melhor com democracia.verdadeira liberdade etc e bom se enxergar por dentro e dar a mesma oportunidade pq nois apostamos todo e hoje não estamos sendo incluídos junto ao restante dos colegas

  • Bom dia
    Para conhecimento de todo Brasil.nessa lei nem todos os medicos cubanos entramos a trabajar..ficamos fora aqueles q desertamos ou de uma maneira u otra ficamos no brasil 2016..2017 .pelo q pedimos uma oportunidade tambem de nos reincorporar pois humanitariamente tambem necessitamos..
    Obrigado

  • Bom dia
    Para conhecimento de todo Brasil.nessa lei nem todos os medicos cubanos entramos a trabalhar..ficamos fora aqueles q desertamos ou de uma maneira u otra ficamos no brasil 2016..2017 .pelo q pedimos uma oportunidade tambem de nos reincorporar pois humanitariamente tambem necessitamos..
    Obrigado

  • Dayami Hernandez disse:

    Bom dia eu acho que todos os cubanos que trabalharam no programa mais médicos e que o governo cubano não renovo o contrato ao qual tinham o direito de ser renovado por mais 3 Anos Segundo a lei do mais médico no ano 2013 ,além que muitos formaram família no Brasil ,o governo deveria fazer uma nova avaliação sobre a medida previsora a qual já é lei e contratar todos os médicos cubanos que foram excluídos da medida ,todos somos cubanos ,médicos e que permaneceram no Brasil com o único objetivo melhorar e contribuir a saúde do povo brasileiro .

  • RACIEL MORENO SERA disse:

    Agradeço pessoalmente ao governo brasileiro por ter oferecido uma oportunidade a este grupo de profissionais competentes, que embora tenham sido criticados pela mídia, tem qualidades, formação, condições humanos, e profissionalidade. Estou no grupo dos poucos que não fomos contemplados na MP 890, mais também decidimos ficar no Brasil como os nossos colegas que sim estão incluídos. Decidimos formar nossas família aqui, só que foi em contexto diferente. O fato de ter trabalhado nos anos 2016 e 2917 e o único impedimento. Será que e justo nós deixar fora ainda tendo trabalhado no programa? Será justo ficar fora ainda com famílias formadas, com filhos brasileiros, seria justo ficar fora ainda com um diploma que nos acredita como especialistas em medicina comunitária expedido por universidade brasileira, seria justo ficar fora ainda com tanta população precisando de atendimento, seria justo ficar fora ainda conhecendo as condições nas que estamos vivendo. Peço, senhor presidente, em nome dos cubanos que não estamos incluídos ofereça mais uma oportunidade. Garanto em nome dos meus colegas que você não vai se arrepender, o ministério da Saúde não vai se arrepender e o povo carente estará agradecido por toda uma eternidade. Obrigado e acredito vocês avaliem nossa situação.

    • Juan disse:

      Acho que não e justo que voces nao tenham a oportunidade de poderem trabalhar mas tambem peço que por motivo nenhum atrapalhem os que podem. Tenham certeza que torcemos por voces mas pensem que pelo menos voces podem ter a oportunidade de revalida mesmo que nao sejam recontratados.

  • Matéria fraca, rasa e confusa, sem presquisa. O edital de que a matéria está falando é do programa Médicos Pelo Brasil, que o próprio governo já disse que aconteceria no primeiro semestre. Diferente do que a matéria fala, a reincorporação dos cubanos não tem relação com o Edital do Médicos Pelo Brasil, são programas diferentes. O governo havia divulgado que a reincorporação dos cubanos ao Mais Médicos seria realizada provavelmente em Janeiro ainda, data que está se esgotando.

  • Muito bem yoel León Gonzales…estou na mesma situação tuya.amigo estou desesperado por um emprego desde 2017 desempregado.sendo sustentado por minha esposa…podemos nos criar um grupo e reivindicar nossos direitos.afinal somos humanos.gostaria de tener si contato em watsap.

  • […] sie Saúde & Direitos Sociais já havia publicado com exclusividade, em 17 de Janeiro, sobre o edital que seria lançado pelo […]

  • Marcio disse:

    Bom, existem mqis de 20.000 medicos brasileiros formados nosnpaises vizinhos como Paraguai , Bolivia, argentina, Peru etc, e que estao todos no Brasil aguardando uma oportunidade, a pergunta é, como ficam estes filhos da patria???

Leave a Comment