Saúde gasta milhões e apenas um hospital tem prontuário eletrônico

foto wansalum.blogspot.com

Os contratos com as empresas são milionários, mas só um hospital tem prontuário eletrônico. E o executor do contrato, sem licitação, está envolvido no suposto esquema de corrupção do GDF.
A promessa era de que em um ano e meio toda a rede pública de saúde teria o prontuário eletrônico, com os dados e histórico completos dos pacientes no computador. O que reduziria o risco de troca e de perda de informações sobre o estado de saúde.

Em 2007, o GDF contratou a empresa Trakhealth para implantar o sistema. Foram três contratos emergenciais até 2008, o último com a Intersystems, que teria comprado a outra empresa. O valor total ultrapassa os R$ 17 milhões. Dinheiro pago sem licitação, de acordo com as notas de empenho. Mas, pelo controle de gastos do governo, já foram pagos mais de R$ 26 milhões.

Apesar da despesa, até hoje o prontuário eletrônico só funciona em Samambaia, nos postos de saúde e no hospital. João Luiz Arantes, atual diretor regional de Saúde da Asa Norte, foi quem executou o primeiro contrato emergencial há dois anos. Nas imagens do suposto esquema de propina, João Luiz aparece recebendo R$ 20 mil que seriam de um contrato para serviços de impressão gráfica da Secretaria de Saúde com a empresa Unirepro.

Os contratos milionários chamaram a atenção do Ministério Público e do Tribunal de Contas. Depois de muitos questionamentos e um ano de demora para fazer a licitação, venceu a mesma empresa que já prestava o serviço para a Secretaria de Saúde. O valor do novo contrato: R$ 22,7 milhões.

A Secretaria de Saúde não respondeu por que o dinheiro foi pago, mas os prontuários não foram instalados até hoje. Em nota, informou que o novo contrato vai implantar o sistema em 15 hospitais e 62 centros de saúde, além de laboratórios e farmácias. Representantes da empresa Intersystems não retornaram às ligações da equipe do DFTV. João Luiz Arantes não foi localizado. O ex-secretário de Saúde Augusto Carvalho também foi procurado, mas não foi encontrado.

O blog em parceria com o site www.orcamentotransparente.com.br

Bernardo Menezes / Almir de Queiroz / Diego Moraes

Leave a Comment