Governo Ibaneis: Viaduto do Riacho Fundo empregará 300 trabalhadores – 9% de execução e a todo vapor para novembro

Por: Redação

Das 225 estacas necessárias para concluir a fundação do viaduto do Riacho Fundo, 110 já foram concretadas. Após esta fase serão construídos os pilares e a laje do elevado. A obra deverá colocar fim aos engarrafamentos diários na Estrada Parque Núcleo Bandeirante (EPNB), beneficiando 90 mil veículos que trafegam diariamente pelo local. O investimento é de R$ 22,3 milhões.

Obra do viaduto na EPNB

De acordo com o superintendente de Obras do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), Cristiano Cavalcante, a próxima etapa da construção será a edificação dos dois viadutos que compõem a estrutura. A obra, iniciada em 2 de dezembro de 2021, está com 9% de execução.

A administradora do Riacho Fundo, Ana Lúcia Melo, disse que a população da região administrativa espera ansiosa para começar a usar o viaduto. “Essa obra vai salvar pessoas. Nesse trajeto, muitas vidas foram ceifadas”, avaliou Ana Lúcia. Ela destacou também o comprometimento do governador Ibaneis Rocha, que está tornando realidade um equipamento prometido durante 30 anos.

O morador e pioneiro da cidade na luta pela construção do viaduto, Milton Felício, é a pessoa que fez abaixo-assinado, faixas e também contou com o apoio da imprensa na cobrança da construção do viaduto.

Milton Felício no balão do Riacho Fundo onde está sendo construído o viaduto

“Existem lutas que são dignas por se lutarem, o viaduto engloba um anseio maior que perpassa a de nós moradores do Riacho Fundo I, a de todos outros moradores que trafegam diariamente pela estrada EPNB. Que se torne realidade mais esta obra em prol do Distrito Federal, finaliza Felício. 

Na fase atual da obra estão sendo utilizados 500 mil kg de aço e 2,5 mil m³ de concreto. Depois de finalizadas as fundações da obra serão feitos os pilares e, por último, será feita a laje do viaduto. “Essa obra beneficiará Riacho Fundo, Samambaia, Águas Claras, Park Way, Núcleo Bandeirante, Taguatinga, Arniqueira e veículos de outros estados que transitam pela BR-075”, informou o superintendente de Obras do DER.

Atualmente, existem 80 pessoas trabalhando no canteiro de obras do viaduto do Riacho Fundo, mas Cristiano Cavalcante diz que esse número chegará a 300 nas próximas etapas da construção do viaduto.

Segundo ele, a mobilidade de pedestres está garantida no projeto do viaduto, com faixas de pedestre ao longo do percurso. Todos os detalhes estão sendo pensados na construção do viaduto, como um quiosque de lanches, que devido à obra será trocado de lado, mas continuará funcionando.

O canteiro de obras, instalado no Riacho Fundo, em frente à Área de Desenvolvimento Econômico (ADE), no sentido Samambaia, tem uma área de 1,2 mil m². A obra consiste em dois viadutos, que serão erguidos na Estrada Parque Núcleo Bandeirante (EPNB/ DF-075), no acesso ao Riacho Fundo e à Área de Desenvolvimento Econômico (ADE) de Águas Claras. O local escolhido para a construção é uma importante rota de entrada e saída de Brasília pela BR-060.

Catarina Lima, da Agência Brasília I Edição: Débora Cronemberger

Comentários