Ibaneis manda construir 420 apartamentos para famílias em vulnerabilidade no Sol Nascente

Por: Redação

Por meio da Companhia de Desenvolvimento Habitacional (Codhab), o Governo do Distrito Federal (GDF) vai construir 420 unidades habitacionais e entregar a custo zero a famílias em situação de vulnerabilidade. Os apartamentos, de aproximadamente 56 m², serão erguidos no Sol Nascente, em uma área já urbanizada da região.

“Priorizar essas pessoas é dar dignidade e oportunidade a quem mais precisa” – Mayara Noronha Rocha, secretária de Desenvolvimento Social

Orçado em cerca de R$ 80 milhões, o empreendimento faz parte do contrato de urbanização de favelas, do governo federal, com parceria e contrapartida de R$ 20 milhões do GDF. Os recursos são fruto de financiamentos da Caixa Econômica Federal e do Banco do Brasil.

O terreno será doado pelo GDF, que vai investir ainda mais R$ 5 milhões em assistência e cursos de preparo e socialização desses cidadãos, já que muitos deles vivem em situação de rua. O cadastro que atesta a vulnerabilidade das famílias contempladas com as unidades habitacionais foi feito pela Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes).

Projeto do residencial no Sol Nascente | Reprodução: Codhab

“Priorizar essas pessoas é dar dignidade e oportunidade a quem mais precisa”, afirma a secretária de Desenvolvimento Social, Mayara Noronha Rocha. “Mostra que o Estado atua de maneira integrada por meio de suas mais diversas políticas para dar a devida assistência ao cidadão.”

Liberação de recursos

Não será a primeira vez que o GDF construirá unidades habitacionais a baixo custo no Sol Nascente. No Condomínio Parque do Sol, foram entregues 308 moradias. No Residencial Horizonte, outras 420 estão praticamente prontas. Nesses dois, ao contrário do empreendimento a ser lançado e doado sem custo para as famílias em situação de vulnerabilidade, uma pequena mensalidade será cobrada para quitação dos imóveis.

Com o anúncio da liberação dos recursos, a Companhia de Desenvolvimento Habitacional do DF (Codhab) prepara o edital para contratação do projeto, previsto para ser lançado em maio. Cumprida essa etapa, abre-se a licitação para contratar a empresa executora da obra. O prazo estimado de construção é de 18 meses.

De acordo com o presidente da companhia, Wellington Luiz, a determinação do governador Ibaneis Rocha é dar assistência às famílias mais carentes, tanto com a doação de lotes urbanizados quanto com a doação inédita de unidades totalmente construídas. “Isso demonstra a sensibilidade desta gestão em empregar os tratores, que antes eram usados para destruir barracos em áreas de invasão e agora são utilizados na construção de moradias para quem não tem onde morar”, pontua o gestor.

Hédio Ferreira Júnior, da Agência Brasília | Edição: Chico Neto

Comentários