Professora e mãe casada que abusou de uma aluna de 15 anos é presa após seu marido assistente social chamar a polícia

Por: Redação

Aimee Jones e o marido Philip Jones

Aimee Jones, 35, foi presa por oito meses depois de admitir que abusou sexualmente de uma adolescente depois de começar um “caso” com ela quando ela tinha apenas 15 anos, por 15 meses.

Jones inicialmente abordou sua vítima na própria escola e disse à adolescente que ela era bissexual e que estava “sentindo atração por ela”.

Aimee Jones

A dupla então começou a trocar mensagens de texto – mensagens que foram descritas como não abertamente sexuais, mas eram ” educadas e agradáveis” – no entanto, deixando claro que Jones estava interessada em sua vítima.

Leia também: Mulher de 32 anos que fez sexo com um garoto de 14 disse que não sabia quantos anos ele tinha

Philip Jones que é assistente social começou a suspeitar que sua esposa estava tendo um caso extraconjugal e ele a questionou sobre isso.

Ela inventou uma assistente de ensino chamada Sarah Martin e disse a ele que elas estavam dormindo juntas.

Ela até pediu à escola que fingisse que havia uma assistente na equipe com esse nome se ele procurasse descobrir.

A mentira funcionou no início e o casal permaneceu junto pelo bem de seu filho de quatro anos, conforme o tribunal de Teesside ouviu.

Mas Philip acabou descobrindo que sua esposa tinha um relacionamento com uma aluna, e não com uma colega adulta, e alertou a polícia.

Jones, diretora de ciências e matemática de sua escola em Darlington, County Durham, admitiu ter se envolvido em atividades sexuais com uma criança de 13 a 17 anos, ontem (15/11) foi presa por oito meses, sem direito a diminuição da pena.

O promotor Jon Harley disse que Jones abordou a garota, que não pode ser identificada por motivos legais, no início de 2020 quando ela tinha 15 anos.

Em um depoimento pessoal a mãe da menina disse: “Na melhor das hipóteses, ela foi tola, mas na pior, ela se aproveitou do fato de que nossa filha era vulnerável desde o início.”

Aimee Jones ex-diretora de ciências e matemática nunca mais poderá ensinar.

Comentários