Quando o carnaval se torna mais importante que a Covid-19

Por: Ivan Rodrigues

Ivan Rodrigues

Quais as condições necessárias para a realização do carnaval no Brasil em 2022? Uma das principais condições é a redução do número de público, situação que dificilmente vai acontecer e de difícil fiscalização pelas autoridades.

Os famosos desfiles de escolas de samba são passíveis de controlar, mas os blocos de rua? Com o avanço da vacinação, houve queda no número de contágios e de internações, mas quem garante que após o carnaval continuará.

Com 80% ou até mesmo 90% da população com o esquema vacinal completo, o carnaval seria um grande evento teste para vários estados sobre o nível de proteção da vacina em evento de tamanha magnitude.

O Passaporte de Vacinação seria cobrado de todos os participantes do carnaval, inclusive turistas? Como controlar todas as fronteiras do Brasil com dimensões continentais.

O que se sabe sobre uma nova variante que ultrapasse a barreira da vacina e sobre a perda da capacidade de proteção da vacina ao longo do tempo? Dados disponíveis em importantes periódicos científicos mostraram que a proteção contra a infecção por Sars-CoV-2 começou a declinar com o tempo, principalmente em idosos e imunodeprimidos.

O estudo comprovou ainda que pessoas infectadas após receberem as duas doses da vacina Pfizer ou da AstraZeneca tendem a ter uma carga viral semelhante à dos indivíduos não imunizados que contraíram a Covid, isso significa claramente que eles ainda são transmissores da doença apesar de protegidos.

Haverá a realização da festa em 2022? Responsavelmente, apenas a evolução da Covid poderá dizer; e, irresponsavelmente, o governo que soube que pessoas infectadas já circulavam e infectavam outras pelo Brasil antes do Carnaval, mesmo assim, nada fez para conter a sua proliferação em nome da ganância financeira.

Comentários