16 dias de caçada a Lázaro já custa R$ 2 milhões aos cofres públicos

Por: Redação

Lázaro Barbosa

O forte aparato policial em torno da captura do bandido mais procurado do Brasil, Lázaro Barbosa, de 32 anos, desde o último dia 9 de junho, completa hoje (24), exatamente 16 dias de fracasso.

Com extensa ficha criminal, ele fugiu três vezes da prisão e é acusado de diversos crimes, incluindo a morte de uma família inteira no Incra 9, em Ceilândia, no Distrito Federal, gatilho que colocou as forças policiais do DF e Goiás em sua procura.

>Quádruplo homicídio no DF: corpo de Cleonice Marques de Andrade é encontrado sem as roupas em córrego

De acordo com o ex-presidente do SINDIPOL/DF – Sindicato dos Policiais Federais no Distrito Federal, Flávio Werneck Meneguelli, os custos da força-tarefa são altíssimos.

Flávio Werneck Meneguelli

“Já chega a R$ 2 milhões ou mais, com gastos em horas de trabalho dos policiais envolvidos,” finaliza Flávio Werneck

As buscas contam com: agentes da Polícia Federal (PF) e da Polícia Rodoviária (PRF), do efetivo da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), Batalhão de Cães da PM, Batalhão de Operações Especiais (Bope), a Divisão de Operações Especiais (DOE), da Polícia Civil; de Goiás, estão envolvidos o Corpo de Bombeiros, Policia Militar, Tropa de Choque, Batalhão Rural da PM e Rondas Ostensivas Tático Móvel (Rotam), já são mais de 200 agentes de segurança envolvidos, além de helicópteros, drones equipados com infravermelho.

Comentários